Domingo, 16 de Junho de 2024 Fazer o Login

IMEPAC promove Fórum de Medicina Pública e Saúde 2023

qui, 3 de agosto de 2023 08:08

Da Redação

 

Araguari foi palco de um evento de grande importância nesta quarta-feira, 02 de agosto: o “Fórum de Medicina Pública e Saúde 2023”, promovido pelo Centro Universitário IMEPAC, que trouxe uma programação diversificada, com palestras e debates sobre o Sistema Único de Saúde.

 

O evento foi direcionado aos alunos do internato do curso de Medicina e teve como convidado especial Saraiva Felipe, cujo vasto currículo abrange cargos como o de Secretário Estadual de Saúde de Minas Gerais e o de Ministro da Saúde do Governo Lula. Saraiva Felipe foi, também, Deputado Federal por seis mandatos. É médico com Mestrado na área de Administração e Serviços de Saúde pela FIOCRUZ e Doutorado em Ciências da Saúde pela UNB. Participaram ainda, como debatedores, o Reitor do IMEPAC e Presidente do HUSF, José Júlio Lafayette, a Dra. Marislene Pulsena da Cunha Nunes, a Enfermeira Rosana Gervásia da Silva Franco e o Diretor do Curso de Medicina, Dr. Marcelo Cardoso de Assis.

O evento foi destinado para estudantes do Internato do curso de Medicina

 

Entre os convidados, estiveram presentes a Pró-Reitora do IMEPAC, Divânia Araújo Freitas, a Diretora Administrativa, Lilith Angélica Lafayette, o Diretor Geral do HUSF, Coronel Vinicius Rodrigues, o Coordenador do Centro de Simulação Realística, Dr. Henrique Pierotti, a Coordenadora do Curso de Medicina, Maria Regina Franco Ribeiro Gasparin, a Coordenadora Adjunta, Magda Regina Silva Moura, a Coordenadora Didática do Centro de Simulação Realística, Fabrícia Torres Gonçalves e a Secretária de Saúde de Araguari, Soraya Ribeiro de Moura.

 

A abertura do evento foi conduzida pelo Reitor José Júlio Lafayette, que destacou a importância do fórum como espaço de troca de conhecimentos e experiências entre profissionais da área.

 

A primeira conferência ficou por conta do Ministro Saraiva Felipe, que trouxe reflexões sobre a trajetória do Sistema Único de Saúde (SUS), abordando suas origens e perspectivas para o século 21. O Ministro, que é autor do livro “SUS Conquista do povo brasileiro: narrativa de um sujeito em ação”, analisou o contexto histórico e político que deu origem à criação do Sistema Único de Saúde brasileiro: “Na década de 1970, o país vivenciou uma intensa luta pela democratização e acesso aos serviços de saúde, com movimentos sociais reivindicando uma mudança significativa no sistema. Com o fim da ditadura militar em meados dos anos 1980, a Constituição de 1988 consolidou a criação do SUS, que tinha como princípios a universalidade, integralidade e equidade no atendimento”.

 

Saraiva Felipe, como médico e militante da saúde pública, foi um dos protagonistas dessa construção, contribuindo para a consolidação de um sistema que rompesse com a medicina excludente do passado e buscasse garantir assistência de qualidade a todos os cidadãos brasileiros, independentemente de sua condição social ou econômica.

 

O evento trouxe também um importante debate sobre “A realidade do SUS no Triângulo Mineiro: desafios e perspectivas” que contou com uma mesa de especialistas composta pelo Dr. Saraiva Felipe, pelo Reitor José Júlio Lafayette, Dra. Marislene e pela Enfermeira Rosana, com a mediação do Dr. Marcelo Cardoso. Os debatedores trouxeram suas visões e experiências para discutir questões essenciais do sistema de saúde na região, destacando os desafios enfrentados e as possíveis soluções para aprimorar o atendimento à população.

 

De acordo com o Dr. Saraiva Felipe, o SUS é uma conquista fundamental para o acesso à saúde no Brasil, sendo responsável por garantir o atendimento gratuito e universal a todos os cidadãos. No entanto, em regiões como o Triângulo Mineiro, a sobrecarga nos serviços públicos de saúde tem sido um entrave para a oferta de atendimento de qualidade e com agilidade, tornando o cenário desafiador para a população que depende exclusivamente do SUS para receber atendimento médico.

 

As filas de espera por consultas e exames, a dificuldade no acesso a medicamentos, especialmente os de alto custo, e a falta de leitos em hospitais públicos são algumas das questões enfrentadas pelos pacientes na busca por tratamento adequado.

 

O Reitor José Júlio Lafayette ressaltou a importância do Hospital Sagrada Família na transformação da realidade da saúde pública no Triângulo Mineiro, tornando-a mais acessível, eficiente e qualificada para todos os cidadãos. Com 19 salas cirúrgicas, 40 leitos de UTI, uma área construída de 30.000 m², diversos programas de residência médica e heliponto, o HUSF oferecerá serviços de ponta que impulsionarão a saúde na região.

 

É nesse contexto, de acordo com a Dra. Marislene Pulsena, que a inauguração do Hospital Universitário Sagrada Família assume um papel ainda mais relevante, pois além de ser um importante centro de referência para a oferta de serviços de saúde de alta complexidade, a parceria entre o Estado e o hospital contribui para o aprimoramento do SUS na região, caminhando em direção a um sistema de saúde público mais robusto e igualitário.

 

O Fórum realizado pelo IMEPAC deu aos participantes uma oportunidade única de fortalecer sua formação e conectar-se com profissionais que atuam na linha de frente do sistema de saúde. A interação entre os presentes e a troca de ideias foram fundamentais para enriquecer as discussões e promover um espaço de aprendizado colaborativo. O evento foi uma iniciativa valiosa para promover a qualificação dos futuros médicos e contribuir para o aprimoramento da saúde pública na região do Triângulo Mineiro.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: