Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

Homem que matou filho de ex-prefeito de Araguari será julgado em fevereiro

qua, 15 de janeiro de 2014 00:06

Sessão acontece no mês que vem, quase sete anos após o crime

DA REDAÇÃO – Um caso de homicídio que se arrasta desde 2007 pode ter o seu desfecho no próximo dia 28 de fevereiro, a partir de 9h, no Fórum Oswaldo Pieruccetti. Nessa data, a Justiça de Araguari pretende submeter a julgamento popular Sigerli Donizete da Silva, acusado da morte de Flávio Henrique Inácio (30 anos), filho do ex-prefeito de Araguari, Wanderlei Inácio (Mãe Preta).

Flávio tinha 30 anos e foi baleado no peito. Foto: Arquivo

Flávio tinha 30 anos e foi baleado no peito. Foto: Arquivo

O crime aconteceu na madrugada do dia 28 de março daquele ano, em um bar, na avenida Batalhão Mauá, bairro Industriários, após um desentendimento entre Flávio e o filho do autor, o então garçom M.S.S., na época com 18 anos.

O jovem contou na Delegacia da Comarca que serviu a mesa de Flávio normalmente e continuou seus afazeres. Flávio achou que ele olhava insistentemente e de maneira indiscreta para a sua namorada, ficou alterado e gritou várias vezes com o garçom, passando a agredi-lo com socos e pontapés.

Por sua vez, Sigerli Donizete – que prestava serviços como cozinheiro no local – afirmou ter escutado a confusão e deparou com o filho caído ao solo cheio de sangue. Diante da situação, saiu em busca de sua arma de fogo. Quando retornou, notou Flávio com uma das mãos na cintura. Temendo que o mesmo estivesse armado, o cozinheiro deu um tiro na vítima, atingido-a no peito.  Ele chegou a correr até uma esquina próxima, onde caiu. Apesar de socorrido, não resistiu.

Também à Polícia Civil, a namorada da vítima – com quem estava há quatro anos, confirmou que Flávio ficou com ciúme do rapaz, gerando discussão seguida de agressões.A sessão de júri popular tinha sido programada para agosto de 2012, mas foi adiada. No julgamento do próximo mês, a expectativa é que o advogado de Sigerli alegue legítima defesa de terceiro.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: