Sexta-feira, 17 de Maio de 2024 Fazer o Login

Governo une esforços para expansão do Parque Tecnológico

qui, 9 de janeiro de 2014 00:42
A reunião com as empresas de base tecnológica foi uma das atividades  da Jornada “Investimento atrai Investimento”. Foto: Daniel Nunes/SECOM/PMU

A reunião com as empresas de base tecnológica foi uma das atividades da Jornada “Investimento atrai Investimento”.
Foto: Daniel Nunes/SECOM/PMU

DA REDAÇÃO – O prefeito em exercício Paulo Vitiello recebeu essa semana, por intermédio da Fiemg Regional Vale do Paranaíba, representantes de empresas de base tecnológica com o objetivo de atrair mais empresas e manter as já existentes em Uberlândia. Um dos tópicos tratados no encontro foi o desenvolvimento do setor e a consolidação do Parque Tecnológico na cidade, reivindicação que está na pauta das instituições ligadas ao ramo de tecnologia há mais de 10 anos.

Embora seja um projeto antigo, o Parque Tecnológico está próximo, finalmente, de se tornar realidade. Para que isso ocorra, se faz necessária uma sinergia entre os segmentos envolvidos. “É uma tripartite entre mundo acadêmico, poder público e empresários. A partir do momento em que conseguirmos uma junção correta desses três setores, conseguimos colocar o projeto em andamento”, aponta Vitiello.

O conceito que abrange a criação do parque será criado pela mesma fundação responsável pelo modelo de Florianópolis, capital de Santa Catarina. De acordo com empresários, o modelo modificou positivamente a realidade do município catarinense, Um contrato entre a entidade e a Prefeitura de Uberlândia será estabelecido ainda este semestre para a elaboração de um estudo de viabilidade. Os resultados devem ser divulgados em um prazo de até seis meses depois de firmado o acordo e, a partir daí, será dada continuidade ao projeto de consolidação do Parque. Dados como vocação, local adequado, capital intelectual, entre outros serão analisados pela fundação.

“Será um estudo da personalidade do nosso parque, para que ele possa sair do papel, se institucionalizar, abrir as possibilidades de financiamento a fundo perdido, a juros baixos que viabilizem a criação. Queremos criar na cidade um ambiente de inovação tecnológica para todas as áreas. Temos força na área de TI, mas também temos na biotecnologia, indústria de alimentos, agroindústria. Ou seja, são várias possibilidades de desenvolvimento”, explicou Stoessel Vinhas Ribeiro, secretário municipal de Gestão Estratégica, Ciência e Tecnologia.

 Investimentos
A Sankhya, empresa do ramo de soluções em gestão empresarial com base em TI que atua 24 anos em Uberlândia e possui 26 unidades espalhadas pelo país, planeja um investimento de R$ 20 milhões para os próximos dois anos. A totalidade dos recursos ou parte deles deve ser aplicada na cidade de acordo com a possibilidade de instalação do parque.

Para o sócio-diretor da Sankya, Fábio Túlio Felippe, a consolidação do Parque Tecnológico é uma condição para geração de riqueza e valor agregado na região. “O parque não é apenas uma questão de área. É ter benefícios fiscais, gerar royalties e patentes para Uberlândia. É um espaço para as empresas e também para um centro de pesquisas e laboratórios de faculdades. É um ambiente propício ao desenvolvimento”, ressaltou Felippe.

O encontro com as empresas de base tecnológica faz parte da Jornada “Investimento atrai Investimento”, idealizada pela Fiemg Regional Vale do Paranaíba. O presidente da federação, Pedro Lacerda, considera a jornada como uma oportunidade para os fornecedores locais se organizarem para atender as empresas que querem investir na cidade e também para aquelas que já investem. “O poder público soma forças na luta para minimizar os impactos dificultadores do desenvolvimento empresarial. A intenção é mostrar os projetos de investimento, unir esforços para buscar o sucesso”, apontou.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: