Sexta-feira, 19 de Julho de 2024 Fazer o Login

Gazeta do Triângulo: 77 anos de amor a Araguari

sex, 7 de março de 2014 01:35

“A alvorada de 7 de março de 1937, jamais será esquecida pela imprensa escrita de Araguari: nascera o jornal Gazeta do Triângulo, através do espírito altaneiro e progressista de um grupo seleto de valores intelectuais dessa cidade, cujo propósito era espalhar por toda a região os significativos sinais da nossa evolução bem como as mais prementes necessidades do povo do Triângulo Mineiro e Sul de Goiás. A primeira etapa estava vencida, com muito sacrifício e muita luta, movida tão somente pelo idealismo e pelo desejo ardente de servir ao povo desta terra.” (Trecho do livro “Afif Rade – Um Marco da Imprensa de Araguari”, de  Edmar César)

Edição histórica do dia 7 de março de 1937, número 1.  Foto: Gazeta do Triângulo

Edição histórica do dia 7 de março de 1937, número 1.
Foto: Gazeta do Triângulo

TALITA GONÇALVES – Não são poucas as previsões de que a internet tomará por completo o espaço do jornal impresso. É bem certo que a primeira tem maior alcance e rapidez na hora de informar. Porém, esmiuçar o assunto e acompanhar de perto o que acontece na cidade e na região consiste em uma tarefa que exige preparação, dedicação, profissionalismo e, sobretudo, comprometimento. Assim a Gazeta do Triângulo escreveu sua própria história e a história de Araguari ao longo destes 77 anos, sobrevivendo a crises econômicas, revoluções, mudanças políticas e mantendo o compromisso máximo de levar a informação com credibilidade.

Caminhamos hoje sobre os ombros de gigantes, homens como Afif Rade – impossível não mencionar aquele que, com sua perspicácia, inteligência e liderança conduziu o jornal por 38 anos sem redigir sequer um artigo, e Bolivar Bittencourt, seu fundador. Homem de visão, empreendedor respeitado graças às atividades comerciais e experiência gráfica que possuía. Ele batizou o periódico que não se limitaria à cidade, e sim, abrangeria todo o Triângulo Mineiro. Neste 77º aniversário, nada mais justo que relembrar suas origens e aqueles que também fizeram parte da Gazeta.

O ÍNÍCIO

A primeira edição do jornal contou com a colaboração de personalidades do município, como Dr. João Alamy Filho, seu primeiro diretor; Odilon Paes de Almeida, redator-secretário e vários outros. Foi produzida na oficina gráfica e na redação instaladas provisoriamente na residência do próprio Bolivar Bittencourt. Naquele ano, o prefeito Dr. José Jehovah Santos publicaria, a partir de então, os atos e os expedientes do Executivo.

COMO FOMOS RECEBIDOS

Na edição do dia 21 de março de 1937, uma página inteira foi dedicada a publicar comentários de leitores e de outros meios de comunicação do estado sobre a criação do novo periódico. Do Rio de Janeiro, Marciano Santos foi um deles: “Congratulando-me com o povo de minha terra por esse auspicioso acontecimento que, estou quase certo, muito contribuirá para o progresso e engrandecimento de Araguary e toda essa região (…)” Foi notícia na Folha de Minas, da capital Belo Horizonte; A Tribuna, de Uberlândia desejou prosperidade e felicitou a nova empreitada, elogiando principalmente seus organizadores.

UMA NOVA FASE

Anos mais tarde, a Gazeta enfrentaria dificuldades e teria sua paralisação mais longa, de 26 de novembro de 1944 a 1º de setembro de 1945, devido a dificuldades, dispersão e mudanças de seus integrantes. No ano seguinte, depois de quase uma década, teria início uma nova fase do jornal.

Os Padres Eloi Kee e Ambrósio Smits adquiriram o jornal com o apoio de 20 personalidades da cidade, para a Paróquia do Senhor Bom Jesus da Cana Verde, em maio de 1946. A Empresa Mercantil Gazeta do Triângulo S/A, fundada logo depois, passou a administrá-lo.  Nessa época se destacaram grandes nomes, como Dr. João Nascimento Godoy, responsável pela aquisição da primeira máquina de linotipo de Araguari, e também quando o jornal adotou o inesquecível lema: “Com a Pátria no pensamento e Deus no coração”.

FÔLEGO JOVEM

Porém, a dificuldade de manter a atividade levou a Empresa Mercantil Gazeta do Triângulo S/A passar a administração da Gazeta ao Centro de Estudos Gerais e Oratória – CEGO em agosto de 1964. O grupo formado por jovens entusiasmados e com anseio de ver sua cidade crescer inaugurou uma nova etapa na Gazeta. Sua equipe era formada por nomes como Dr. Neiton de Paiva Neves, Márcio Marra de Resende, Ronan Acácio Jacó e tantos outros. Dois anos depois, instabilidades no jornal terminaram com a saída do CEGO e assim, mais uma fase se findou.

CONSOLIDANDO A GAZETA

O fechamento do jornal estava decidido quando o libanês Afif Rade se prontificou a assumir as rédeas para não vê-lo fechar as portas. A era Affif foi a mais duradoura, 38 anos. O professor Abdala Mameri, o jornalista Odilon Neves, Sonilda Costa Ribeiro e outros colaboradores, liderados por ele, conduziram e consolidaram a Gazeta durante todo esse tempo.  Mesmo depois de certa resistência em abandonar o jornal tipográfico, acabou aceitando a impressão a off-set em 1998. Continuou com a atividade, mesmo com o cansaço trazido pela idade.

UM NOVO TEMPO

darli amaral
“A Gazeta do Triângulo era um nome forte. Passou por momentos difíceis, mas teve momentos gloriosos. Pensei que poderia revitalizá-la. Era uma vontade antiga, tinha uma equipe muito boa, acreditei que poderíamos cumprir essa tarefa.” O empresário Darli Amaral (foto), proprietário do grupo Araguari Comunicações, cumpriu o que se propôs a fazer e realmente mudou a cara do jornal. Sua visão possibilitou a união perfeita entre tradição e modernidade, se firmando nas bases de Afif Rade para conduzir a Gazeta a um novo período. A primeira edição oficial após a transição – do dia 6 de dezembro de 2004 – era colorida, um prelúdio do que estava por vir. O empresário, revitalizou a redação e a impressão e, além disso, passou a publicar o jornal diariamente de forma constante.

É um dos maiores jornais diários do estado de Minas Gerais, o único da cidade com gráfica própria. Possui uma página na internet atualizada diariamente, possibilitando que araguarinos acompanhem o que acontece na terra natal de qualquer lugar do mundo. Criou a edição de  Uberlândia, que circula uma vez por semana na cidade vizinha. “Temos um jornal bonito, com muita representatividade. Mas ainda há espaço para crescer e é para isso que estamos lutando. Temos uma equipe boa e capaz. O primeiro passo foi a extensão para Uberlândia. E por que não ir além?”, finalizou Darli Amaral.

FONTE:
“Afif Rade – Um Marco da Imprensa de Araguari”, de  Edmar César/
Arquivo Público Dr. Calil Porto

.

COMO SOMOS RECEBIDOS

Silvio-Presley
“É uma instituição séria, de credibilidade, que retrata imparcialmente os fatos em todas as áreas, seja política, economia, e que nesses anos todos, manteve sua postura competente na tarefa de transmitir informação.”

Silvio Presley, presidente da Acia
.

Neiton de Paiva Neves
“Acompanho a Gazeta há anos, inclusive na década de 60 fui redator do jornal. Ele mantém o vigor pelo tempo que existe e nunca deixou de circular, manteve posição clara e está dinamizado pelo retorno de sua condição de jornal diário. Continua importante como foi no passado e certamente
será no futuro.”

Neiton de Paiva Neves, advogado
.

coronel volney
“O nome Gazeta do Triângulo e Araguari se confundem. É uma instituição quase centenária. Isso mostra a força de um jornalismo feito com responsabilidade, por jornalistas que levam o seu trabalho a sério fazendo com que o seu nome se eleve. É impossível imaginar a cidade sem sua Gazeta.”

Coronel Volney Halan Marques, comandante da 9ª Região de Polícia Militar
.

Diva Lima de Menezes Silva Campos
“Leio a Gazeta do Triângulo todos os dias, fico informada sobre o que acontece na cidade. Gosto muito da coluna Radar, do Adriano Souza, das colunas do doutor Rogério Fernal e da Leda Pinho e das crônicas. Que o jornal continue por mais 77 anos!”
Diva Lima Silva Campos, assinante do jornal desde 1953
.


lucenildo
“Importante meio de comunicação que se firmou no município desde a década de 1937. Esse jornal assistiu muitas transformações, e esperamos sempre que ele tenha muitas conquistas do povo e de Araguari para tornar público. Para o Corpo de Bombeiros, valoriza o trabalho das instituições, sempre lembrados nas páginas deste importante jornal.”

Sargento Lucenildo Batista, do Corpo de Bombeiros.
.


dalto_humberto
“Importante para a sociedade, principalmente a linha independente de trabalho que o jornal tem. Pelo trabalho, pela seriedade dos profissionais, distribuído em Uberlândia, ampliando sua influência. Sou assinante, acompanho também on line, a responsabilidade da informação.”

Dalto Umberto Rodrigues, presidente da 47ª subseção da OAB Araguari
.

sebastiao
“Acompanho o jornal e tenho lembranças dele desde a infância. O jornal traz a realidade conforme ela é imparcial, leva em conta toda a cidade. É uma honra acompanhar os 77 anos deste importante meio de comunicação. Minha carreira política, o “Tiãozinho do Sindicato”, é fruto do jornal.”
Sebastião Vieira, “Tiãozinho”, presidente da Câmara
.


raul
“Um instrumento de informação com grande credibilidade, que contribuiu esses anos todos para a cidade de Araguari. Temos certeza que pela qualidade e seriedade das pessoas que compõe esse jornal ele continuará sólido e responsável como sempre.”

Raul Belém, prefeito de Araguari

2 Comentários

  1. Jornalista Pedro Popó disse:

    Parabéns Gazeta do Triângulo, a grande escola dos jornalistas da região. Parabéns Darli e equipe. Tenho muito orgulho de ter começado a minha carreira em Araguari e registrado a minha passagem por este valoroso jornal.

  2. Stênio Alavrenga disse:

    Quero cumprimentar o Jornal GAZETA DO TRIÃNGULO pelos seus 77 anos de existência. Sou araguarino e moro no Paraná há muitos anos onde me formei em Medicina e aqui, na cidade de Apucarana, exerço minha profissão. Sempre leio no seu site as notícias regionais, através de comentários e editoriais. Com isso mantenho-me informado do que acontece em minha cidade natal. Parabéns ao Jornal e à cidade

Deixe seu comentário: