Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

Fiéis celebram início do tempo da Quaresma em Araguari

ter, 4 de março de 2014 04:28
Campanha da Fraternidade 2014 aborda questões de liberdade e exploração
A campanha da fraternidade aborda a liberdade humana e visa preparar para a Páscoa. Foto: Divulgação

A campanha da fraternidade aborda a liberdade humana e visa preparar para a Páscoa. Foto: Divulgação

DA REDAÇÃO – Com o início da Quaresma, celebrada nesta Quarta-feira de Cinzas, dia 5, aumenta nas igrejas o número de fiéis a procura do Sacramento da Confissão. Paróquias de Araguari começam a organizar missas e momentos de oração, a fim de receber os fiéis durante toda a semana.

Segundo explicou o padre Hélio Soares da Silva, pároco da Igreja São José Operário, a Quaresma é um período dedicado à reflexão espiritual e a busca pela aproximação com Deus através da oração e penitência. “Nesse tempo santo, a igreja católica objetiva, por meio do Evangelho, três grandes linhas de ação: a oração, a penitência e a caridade”, afirmou o padre.

As penitências variam, desde a tradicional abstinência de carne e bebidas, até o jejum diário seguido de orações. “Desde criança eu sigo as tradições da igreja católica e aproveito este período para renovar meu espírito através das penitências. Escolho sempre o jejum pensando na mudança e me dedicando às orações que são fundamentais para todo ser humano,” explicou Marina Fernandes de Melo, 27 anos, frequentadora assídua da igreja de seu bairro.

Segundo ela, o mais importante durante uma tradição religiosa é a fé, as novas gerações adaptam as crenças à sua realidade. “Acredito que o jejum é um caminho para a disciplina, aprendendo a não seguir tanto a própria vontade,” completou.

Durante esse tempo a Igreja veste seus ministros com paramentos de cor roxa e suprime os cânticos de alegria. A cor litúrgica deste tempo é o roxo que simboliza a penitência e a contrição. Em nossa cultura, o roxo lembra tristeza e dor. Isto porque na Quaresma celebramos a Paixão de Cristo: na Via-Sacra contemplamos Jesus a caminho do Calvário. Nos próximos quarenta dias, acontecem as seguintes celebrações: Domingo de Ramos; o rito religioso lava-pés; a celebração da Paixão de Cristo, o Sábado de Aleluia por meio da Vigília Pascal e no domingo, 20 de abril, a grande festa da Páscoa.

Campanha da Fraternidade e Quaresma

Para este ano, a Campanha da Fraternidade propõe a reflexão sobre a crueldade do tráfico humano. Com o tema “Fraternidade e Tráfico Humano” e lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou”, a campanha traz ainda um cartaz com mãos acorrentadas e estendidas que simbolizam a situação de dominação e exploração.

Segundo a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) a situação mostrada no cartaz rompe com o projeto de vida na liberdade e na paz e viola a dignidade e os direitos do ser humano, criado à imagem e semelhança de Deus. Uma vez nas mãos dos traficantes, mulheres, homens e crianças, adolescentes e jovens são explorados em atividades contra a própria vontade e por meios violentos.

A Campanha da Fraternidade é um instrumento para desenvolver o espírito quaresmal de conversão e renovação interior a partir da realização da ação comunitária, que para os católicos, é a verdadeira penitência que Deus quer em preparação da Páscoa. Ela ajuda na tarefa de colocar em prática a caridade e ajuda ao próximo. É um modo criativo de concretizar o exercício pastoral de conjunto, visando à transformação das injustiças sociais.

Desta forma, a Campanha da Fraternidade é a maneira que a Igreja no Brasil celebra a quaresma em preparação à Páscoa. Ela dá ao tempo quaresmal uma dimensão histórica, humana, encarnada e principalmente comprometida com as questões específicas de nosso povo, como atividade essencial ligada à Páscoa do Senhor.

Fonte: CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: