Domingo, 19 de Maio de 2024 Fazer o Login

Estudo da ONU aponta violência epidêmica em Araguari

qui, 30 de janeiro de 2014 00:08
Perito durante diligência em homicídio na cidade. Foto: Arquivo

Perito durante diligência em homicídio na cidade. Foto: Arquivo

DA REDAÇÃO – Com 19 homicídios dolosos consumados em 2013, Araguari ficou de fora do limite aceitável pela Organização das Nações Unidas, segundo apurou a Gazeta do Triângulo. A ONU realizou estudo que classifica como violência epidêmica quando há mais de dez mortes violentas para cada 100 mil moradores por ano.

Araguari, segundo o IBGE, possui pouco mais de 110 mil habitantes, ou seja, se posicionou bem acima da proporção aceitável no trabalho realizado pela Organização das Nações Unidas, com 1,58 homicídios a cada mês, mesmo resultado de 2012.

O resultado negativo para o município, na opinião do promotor André Luís Alves de Melo, deveu-se ao traficocídio, pois grande parte das mortes ocorreu em função de acerto de contas entre envolvidos com o mundo do tráfico.

“Há cidades em que 80% das mortes violentas são decorrentes de acerto de dívidas de drogas. Estes tipos de crime não se parecem nada com o homicídio tradicional ou passional. Em geral, no traficocídio há dificuldade de se apurar e provar a autoria, pois normalmente ocorrido às escuras, com uso de arma de fogo e requintes de crueldade, mediante planejamento e utilizando  motos ou carros, bem como capacetes e outros disfarces. Nesta situação do traficocídio os criminosos não estão sendo julgados por seus pares como almeja o espírito do procedimento do júri, mas por suas vítimas reais ou potenciais, o que atemoriza jurados e testemunhas”, comentou, em artigo publicado em revista de circulação nacional.

Em 29 dias de 2014 não foi registrado nenhum assassinato em Araguari. Ano passado, no mesmo período, duas pessoas tinham sido mortas.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: