Segunda-feira, 24 de Junho de 2024 Fazer o Login

Em Resumo – Agora sim…

sex, 21 de fevereiro de 2014 00:01

Abertura Em Resumo
AGORA SIM…
Depois da Em Resumo ilustrar suas linhas com uma foto de operários trabalhando como verdadeiros homens-aranha em uma grande obra da cidade, as coisas mudaram. Em outro flash registrado ontem, todos os trabalhadores exerciam suas funções nas alturas com materiais de segurança compatíveis com suas funções. Registramos a falta e também a providência tomada. Agora sim…
em resumo

E-MAIL RECEBIDO
“Prezado Márcio,

Em resposta à “Em Resumo” (Dia 20/02)

Vi uma nota em sua coluna que me chamou atenção.

Na foto aparecem motos estacionadas “irregularmente” entre os carros.

Gostaria de esclarecer o seguinte: não há faixas destinadas a estacionamento de motos nesse quarteirão (aliás tem… perto da esquina com a rua Tertuliano Goulart, onde cabem apenas três motos). Foi solicitado à prefeitura para que o fizesse (tem uma lista com abaixo-assinado providenciado pelas funcionárias e pacientes dessa região). Essas motos são de funcionárias de uma clínica, que fica aberta até tarde da noite, e os funcionários quando chegam, não encontram estacionamento em frente à Caixa Econômica Federal, ou em frente ao Banco Santander para deixar suas motos. O fato de saírem muito tarde do serviço e a cidade estar suficientemente perigosa, além do medo de que aconteça algo, não somente com elas, mas até o roubo do veículo, induz os pacientes e funcionários a estacionarem em local proibido.

Acho injusto sim, ter uma moto ocupando uma vaga inteira, pois o centro da cidade se tornou pequeno para a quantidade de carros existentes, mas vamos refletir um pouco, parar e analisar os dois lados, pois sou tanto motoqueira, quanto motorista.
Desde já, agradeço sua atenção.
Atenciosamente, L.”
===
COMENTÁRIO DO COLUNISTA: Estimada leitora, acho extremamente justa a sua justificativa, pois também tenho moto e carro, e encontro grande dificuldade para estacionar tanto um quanto o outro tipo de veículo. Apenas registro esses fatos, pois acredito que tanto a fiscalização da prefeitura, como a demarcação das áreas para motos e carros em nossa cidade são totalmente estapafúrdias. Creio que o nosso centro da cidade deveria ser reestudado para comportar de melhor forma nossos veículos e que novas vagas de motos sejam criadas, para evitar fatos como estes fotografados e editados na Em Resumo. Uma ação que acredito poder minimizar esse problema é a criação da Zona Azul, pois deixaria as vagas com maior rotatividade. Obrigado pelo e-mail e pode ter certeza que sempre estaremos de olho na cidade indicando o que pode ser melhorado.

TÁ CHEGANDO 1
Aqueles que pretendem se lançar candidatos a presidente da República, vice-presidente, governador, vice-governador, senador e deputado federal, estadual nas Eleições Gerais deste ano precisam estar atentos aos prazos de desincompatibilização para disputar o pleito. Caso contrário, serão considerados inelegíveis, de acordo com a Lei Complementar nº 64/1990 (Lei de Inelegibilidades). Os magistrados, defensores públicos, secretários estaduais, ministros de Estado e militares, em geral, que pretendem concorrer em outubro deste ano devem sair de suas funções seis meses antes das eleições, ou seja, até o dia 5 de abril. Esse mesmo prazo é válido para membros do Tribunal de Contas da União, dos Estados e do Distrito Federal, de empresas públicas (presidente, diretor, superintendente, dirigente) e entidades mantidas pelo poder público (dirigente, administrador, representante), além de dirigentes de fundações públicas em geral. Em 5 de junho, quatro meses antes das eleições gerais, deverão deixar seus postos dirigentes, administradores ou representantes de entidades de classe, como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), e dirigentes sindicais.

TÁ CHEGANDO 2
A três meses do pleito, ou seja, 5 de julho, quem deve se afastar dos respectivos cargos são os servidores públicos em geral, estatutários ou não, dos órgãos da administração direta ou indireta da União, Estados, Distrito Federal e municípios. Servidores da Justiça Eleitoral não podem ser filiados a partidos políticos e por essa razão precisam se afastar do cargo um ano antes do pleito para, assim, poderem se filiar, mas se quiserem concorrer a algum mandato não poderão voltar aos seus cargos efetivos. Os parlamentares que querem concorrer à reeleição ou a outro cargo, não precisam sair do Congresso Nacional e nem das assembleias legislativas, bem como o presidente da República. O governador que pleiteia cargos de deputado federal, estadual ou distrital, senador e presidente do país deve deixar a atual função seis meses antes da eleição, ou seja, até 5 de abril, exceto se for disputar a reeleição. O vice-governador e o vice-presidente que não substituíram o respectivo titular nos seis meses anteriores ao pleito e nem o sucederam, não precisam sair do cargo para participar das eleições deste ano.

OPORTUNIDADE
Os candidatos que querem ingressar em um curso superior neste semestre, ainda têm a oportunidade de concorrer às bolsas de estudo de até 50% do Educa Mais Brasil para pós-graduação EAD. Em todo o estado, o programa está disponibilizando mais de 19.600 mil bolsas. O principal critério para participar da seleção é que o candidato não tenha condições financeiras de arcar com a mensalidade integral. Conhecido por ser o maior programa de inclusão educacional do país, o Educa Mais Brasil também oferece bolsas de estudo para o ensino básico e cursos técnicos.  As inscrições para concorrer a uma das vagas são gratuitas e devem ser realizadas através do site www.educamaisbrasil.com.br. Mais informações podem ser obtidas também com a central de atendimento no telefone 0800 724 7202 ou 0800 724 7775.

ACONTECEU…

Nasce Roberto Gómez Bolaños, criador e intérprete de Chaves
1929
No dia 21 de fevereiro de 1929 nascia, na cidade do México, Roberto Gómez Bolaños, escritor e ator mexicano conhecido em muitos países, principalmente, pelos seus personagens “Chaves” e “Chapolin Colorado”. Bolaños nasceu em uma família de classe média, estudou engenharia, mas nunca exerceu a profissão. Por volta dos 20 anos de idade escrevia roteiros e scripts de programas de TV. Ele também foi autor de canções e roteiros para programas de rádio. Ganhou o apelido de “Chespirito” do diretor Agustín Delgado. Trata-se de uma versão castelhana do nome Shakespeare para “Shakespearito”, pois Bolaños mede em torno de 1.60m e tem grande talento para escrever. Em 1968, Chespirito assinou um contrato com a recém-formada rede TIM (Televisión Independiente de México), no qual tinha 30 minutos na programação, com total autonomia. Neste espaço, escreveu e produziu programas que ficaram muito populares no México. Com o sucesso, a emissora concedeu espaço de uma hora nas noites de segunda-feira. Assim, em seu show simplesmente chamado “Chespirito”, ele fez a estreia de seus dois personagens mais queridos, “Chaves” (do original em espanhol El Chavo del 8) e “Chapolin Colorado” (do original El Chapulín Colorado). Esses dois personagens se tornaram tão populares que a rede promoveu, para cada um, uma série semanal de 30 minutos. As aventuras de Chaves foram exibidas originalmente de 1971 a 1992. Já o Chapolin Colorado foi ao ar, também originalmente, entre os anos de 1970 e 1979. A intensa dedicação aos seriados Chaves e Chapolin Colorado também rendeu um casamento para Bolãnos. Após 27 anos trabalhando juntos, ele se casou em 2004 com a atriz Florinda Meza, que interpretava a Dona Florinda. Ele tem seis filhos do primeiro casamento, mas nenhum com Florinda.

REFLITA
“O heroísmo não consiste em não ter medo, mas sim em superá-lo.”

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: