Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

Cresce o número de menores desaparecidos em Araguari

ter, 1 de abril de 2014 00:07
Conflitos familiares são as principais causas dos desaparecimentos

DA REDAÇÃO – O número de registros referentes ao desaparecimento de adolescentes é crescente em Araguari. Parentes das vítimas reclamam da estrutura investigativa das autoridades competentes, que por sua vez, também afirmam encontrar dificuldade por parte dos familiares que demoram em repassar as informações da vítima.

Somente neste final de semana, foram registrados quatro casos desta natureza. Entre os diversos motivos de desaparecimento de crianças e adolescentes, um vem chamando a atenção da polícia: o conflito familiar.

No dia 28, a menor Darlene Pereira Santos de 15 anos foi considerada desaparecida por seus familiares. Conforme contou a mãe Marlene Pereira, após discutir com a filha, ela foi para a escola e não retornou. Em contato com colegas e conhecidos, não obteve nenhuma informação.

No sábado, Romilda Ribeiro entrou em contato com a Polícia afirmando que seu filho Carlos Roberto Ferreira Junior de 21 anos, está desaparecido desde o dia 7 de março. Segundo ela, o filho, residente à avenida Batalhão Mauá não tem costume de sair de casa sem avisar. Testemunhas afirmam que, após se separar de sua esposa, a vítima recebia ameaças.

Também no domingo, 30, familiares acionaram a PM após Leonardo da Costa Rodrigues e Igor Rafael Viana da Silva, ambos de 14 anos de idade, terem saído com mochilas e objetos pessoais. Segundo informações, os menores podem estar em uma residência rural na região do Alto São João, onde mora o pai de um deles. Os responsáveis não souberam informar o que motivou a atitude dos menores. Segundo apurou a reportagem, até o fechamento desta edição uma das jovens desaparecida foi encontrada pelos familiares.

Segundo o capitão do 53º Batalhão de Polícia Militar, Flávio Magno de Freitas, há várias causas que resultam em desaparecimento, o que dificulta o trabalho da PM, assim, o fato somente é registrado após 48 horas, posteriormente são realizadas buscas com o apoio dos familiares. Caso alguém tenha noticias dos jovens, a orientação do militar é de que entre em contato com a família, ou com a própria Polícia.

Iniciativas da sociedade

Atualmente existem várias Organizações Não-Governamentais que tentam suprir a falta de uma lista que contenha todos os brasileiros desaparecidos. O CNPD (Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas) é uma delas. A ONG atualiza diariamente o banco de dados para incluir novos casos ou retirar aqueles solucionados. Nas redes sociais, várias pessoas se juntam para tentar localizar pessoas conhecidas, ou familiares, através da divulgação de fotos e informações daqueles que estão sendo procurados.
Além disso, começa a funcionar no dia 1º de maio a delegacia eletrônica de Minas Gerais, que permitirá o registro online de boletins de ocorrência. Os Estados de Minas Gerais e Roraima são os únicos no país que ainda não contam com o sistema pela internet.
Em Minas, o Serviço de Assistência Social (SERVAS) oferece a página www.desaparecidos.mg.gov.br ou o telefone 0800-2828-197 para outras informações.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: