Domingo, 19 de Maio de 2024 Fazer o Login

Complexo de piscicultura ainda não tem área definida

sáb, 14 de dezembro de 2013 01:43
Com investimento de R$ 37 milhões, o Complexo de Piscicultura do Triângulo
Mineiro compreende a terceira maior empresa industrial de Araguari
Audiência pública no plenário da Câmara Municipal discutiu Complexo de Piscicultura do Triângulo Mineiro. Foto: Gazeta do Triângulo

Audiência pública no plenário da Câmara Municipal discutiu Complexo de Piscicultura do Triângulo Mineiro.
Foto: Gazeta do Triângulo

P.J. GODOY – Diversas autoridades do Executivo, Legislativo e um grupo de investidores se reuniram nesta quinta-feira, 12, no plenário da Câmara Municipal. A audiência foi motivada após o impasse diante da indefinição da área endereçada ao complexo de piscicultura em Araguari.

Durante pouco mais de duas horas, membros da prefeitura, como os secretários de Desenvolvimento e Turismo, Clésio de Meira, de Meio Ambiente, Odon Naves e de Agricultura, Mauro Rodrigues, responderam as questões levantadas pelos vereadores e debateram a situação junto aos representantes da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG), Cooperativa dos Aquicultores do Alto Vale do Rio Paranaíba e do grupo NRV.

Com investimento de R$ 37 milhões, o Complexo de Piscicultura do Triângulo Mineiro compreende a terceira maior empresa industrial de Araguari, com geração de 300 empregos diretos e 500 indiretos. No entanto, a iniciativa segue sem um palco definido. Para o vereador Wesley Lucas de Mendonça (PPS), proponente do encontro, a audiência retrata um saldo positivo a respeito da sequência do projeto.

“Fiquei satisfeito, pelo grande interesse dos vereadores em acompanhar a iniciativa e principalmente por ter a oportunidade de debater um tema de extrema relevância para o âmbito econômico do município. Não podemos esgotar as possibilidades e perder o investimento enquanto diversas áreas são oferecidas”, declarou o vereador.

Na ocasião, o economista e consultor de investimentos, representante do grupo NRV, Eldécio Casasanta Pereira, explanou que há muito tenta desenvolver a ação, porém não consegue concretizá-la. Ao fim do encontro, ficou decidido que a partir de segunda-feira, 16, os possíveis locais serão visitados pelo Executivo. Além disso, o secretário de Desenvolvimento, Clésio de Meira, se comprometeu em enviar o projeto de lei para a doação do terreno o mais breve possível.

Apesar das declarações, o vereador Rafael Guedes (SDD) rechaçou qualquer alívio diante da iniciativa. “Venho acompanhando esse processo há um bom tempo e até então nada ocorreu. Embora não seja um papel do Legislativo, é nosso dever fiscalizar as ações do Executivo e, infelizmente, vimos pouca evolução. Acredito que o encontro foi muito produtivo no sentido de alertar sobre a situação, mas a preocupação continua. O que precisa ser feito é pouco perto da capacidade da prefeitura para o projeto”, disse.

Além de Araguari, a idealização abrange as cidades de Ituiutaba, Iturama e Uberaba. O grupo investidor ainda se comprometeu em disponibilizar aos médios e pequenos produtores a doação da ração, tecnologia e todos os demais elementos, além de se responsabilizar pelas licenças necessárias. Também foi criada uma Comissão Legislativa especial, que solicitou a obrigatoriedade de ao menos 80% da venda da produção do frigorífico no plano de trabalho.

1 Comentário

  1. Paulo afonso de campos disse:

    Será que os srs. vereadores não querem o desenvolvimento da cidade?Querem sentar nas suas cadeiras e esperar seus honorarios cairem no final do mês?Caso perca esta oportunidade de desenvolvimento,serei o primeiro a lembrar a todos,o bem que fizeram para a cidade:NADA!

Deixe seu comentário: