Terça-feira, 16 de Abril de 2024 Fazer o Login

Comissão de Defesa Civil solicita vistoria no córrego Brejo Alegre

sáb, 7 de dezembro de 2013 08:58
Três militares do Corpo de Bombeiros participaram da vistoria  nas estruturas do canal do córrego Brejo Alegre. Foto: Gazeta do Triângulo

Três militares do Corpo de Bombeiros participaram da vistoria
nas estruturas do canal do córrego Brejo Alegre. Foto: Gazeta do Triângulo

MEL SOARES – Equipe do Corpo de Bombeiros composta pelos sargentos Gonçalves e Júlio César, tenente Luiz e soldado Gonzaga estiveram à frente da vistoria para verificar pontos que podem estar obstruídos, dificultando a passagem das águas pluviais no canal do córrego Brejo Alegre. A vistoria foi deflagrada a partir de ofício enviado pela Comissão Municipal de Defesa Civil no mês de novembro.

De acordo com o secretário Executivo da Comissão, Adailton Ferreira de Carvalho, o objetivo é o de traçar plano de contingência que envolve diversos órgãos, como Corpo de Bombeiros, Batalhão de Engenharia de Construção e secretarias municipais.

“A partir de estudo, iremos detectar e mapear os locais que correm risco de inundações no período chuvoso. Em posse do mapeamento iremos saber como atuar e propiciar a segurança”, explicou.

A reportagem acompanhou a vistoria, que aconteceu por volta das 11 horas desta sexta-feira e durou cerca de uma hora e meia. Equipamentos de segurança e muitos cuidados minuciosos foram primordiais para que a inspeção fosse realizada sem prejuízos a vida dos militares.

“Trata-se de uma vistoria de alto risco. Portanto, utilizamos todas as técnicas necessárias para não ocorrer nenhum transtorno, além de equipamentos de proteção respiratória. Alguns dias antes nós identificamos, por exemplo, qual seria o dia propício, ou seja, sem riscos de chuvas”, ressaltou o tenente Luiz.

Resultados

Conforme informações do tenente Luiz, os militares percorreram por toda extensão do córrego, e não foi constatado nenhum ponto obstruído. “Estivemos nas galerias e avaliamos sua real situação. Felizmente, o córrego suporta os riscos de chuvas fortes”, afirmou o tenente.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: