Quinta-feira, 29 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

Comerciantes de Uberlândia reclamam de concorrência desleal de ambulantes

ter, 7 de julho de 2015 06:37
.

.

 

CDL Uberlândia convoca executivo, legislativo e policias Civil e Militar para discutir a prática

O comércio de Uberlândia sofre com a concorrência desleal de ambulantes e informais. O problema recorrente há anos se torna ainda mais agravante com o cenário econômico atual. De acordo com Cícero Heraldo Novaes, presidente da CDL Uberlândia, o problema dos ambulantes está crescendo devido à crise e os empresários que pagam impostos passam por necessidades sérias, o que torna urgente a coibição dessa prática de ambulantes.  “O problema maior é que a atividade desleal não dá chance de concorrência, visto que ao contrário dos lojistas, essas pessoas não pagam aluguel, funcionários e nem impostos”, afirma Novaes.

Devido à insatisfação dos próprios lojistas de Uberlândia, a CDL, como entidade defensora da classe, tem buscado junto às autoridades civil e governamental uma solução para o problema da concorrência desleal promovida por ambulantes nas ruas e portas das lojas.

Na última semana a CDL Uberlândia e a Fundação CDL reuniram-se com os vereadores Adriano Zago, Rodi Borges e Gláucia da Saúde e representantes dos vereadores Michele Bretas, Lelis Lima e Doca Mastroiano. Participaram os capitães da Polícia Militar: Luciano Magalhães Chaves, Flávio Magno de Freitas e Davi de Brito, representando o coronel Volney Halan Marques da 9ª Região da Polícia Militar (RPM). Representando o delegado chefe da Polícia Civil, Samuel Barreto, a delegada Gabriela Garcia Damasceno e também as secretarias municipais de Serviços Urbanos, de Desenvolvimento Econômico e Turismo e de Desenvolvimento Social e Trabalho. “Estamos unindo os envolvidos, visando também o problema social. Com a expertise de cada um entraremos num consenso. Pretendemos mapear os envolvidos, entender se fazem por necessidade ou visando lucro e se há menores envolvidos. Precisa haver uma fiscalização mais periódica, bem como de mudança de hábitos. É necessário encontrar o equilíbrio nessa situação, disse o presidente da CDL Uberlândia, Cicero Heraldo Novaes”.

Segundo o diretor de Fiscalização de Posturas da Secretaria de Serviços Urbanos, Aparecido Antônio dos Santos, a iniciativa da CDL Uberlândia é válida. “É mais fácil chegarmos a um denominador comum quando todos os envolvidos estão presentes para discutir. Se não resolver de maneira imediata, que seja a médio e longo prazo. De modo geral, nosso objetivo é minimizar esse impacto da geração de empregos que está acontecendo na cidade”.

Na quarta-feira, dia 8 de julho acontecerá uma nova reunião na CDL Uberlândia.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: