Segunda-feira, 22 de Abril de 2024 Fazer o Login

Coluna: Cantinho do Mário (28/08)

sáb, 28 de agosto de 2021 12:14

INTELIGÊNCIA E PODER, PROVAS DIFICEIS

 

Quantos se envaidecem do seu saber, esquecendo-se que este é um mundo transitório, que a inteligência aqui demonstrada normalmente tem limites muito estreitos. Aqueles que são ou foram exceção, como Einstein e outros, eram homens simples, se bastavam, não gostavam de adulações e nem tinham tempo para isso. Deus nos faz nascer em um meio onde possamos desenvolve-la, e quer que a usemos para o bem de todos, é uma missão. É nosso dever erguer os que estão no degrau debaixo. Se uma pessoa se empregar em uma empresa de táxi, lhe darão um veículo para transportar passageiros como seu instrumento de trabalho, ou será para ele sair por aí dando “cavalos de pau”, atropelando pessoas, colecionando multas? Não se dá o mesmo com aquele que serve de sua inteligência para tripudiar em cima de seus irmãos? Não estaria malbaratando um bem que deveria ser fiel depositário? E, finalmente: deixar esta vida sem deixar nenhuma contribuição para a sociedade, será que não tem um preço? A inteligência é rica de méritos para o futuro, mas sob a condição de ser bem empregada. Se todos os homens servissem dela de acordo com a vontade de Deus não há dúvida de que a humanidade daria um salto quântico em sua evolução. Contudo, há quem se utilize dela para possuir o poder, usando de todas as manipulações possíveis. Ficam embriagados, esquecem-se da brevidade da vida física, acreditam que são deuses, e ninguém pode contrariá-los, ao menor aborrecimento mostram quem realmente são. Em seus altares passam distraídos pela vida, acreditando na “ilusão de levar vantagem em tudo”, mas, as coisas materiais têm tempo determinado: morre o pobre, o miserável, o rico e o político. Uns são esquecidos rapidamente, outros ganham bustos em praças onde os pombos fazem a festa. Os honestos, deixam saudade e são lembrados por mais tempo, os outros, suas estátuas ou bustos são derrubados e esquecidos, pura ilusão. Considerando que somos espíritos encarnados e que nossa verdadeira casa é o mundo espiritual, é um negócio muito ruim trocar a glória de sermos bem recebidos pelo Criador por homenagens terrenas, passageiras e que nos acompanharão apenas até no cemitério. As pessoas têm desprezado as verdadeiras virtudes e as trocado por práticas e regulamentos que os homens estatuíram, fazendo disso caso de consciência, para a observância de costumes, rituais, hábitos contrários a lei do amor universal, que apenas atendam seus propósitos. É um desvirtuamento total das leis divinas que regulam a evolução humana. Sem sombra de dúvida é um retrocesso ou estagnação. Todos nós ao nascermos trazemos conosco uma missão, ninguém nasce por nascer. Há quem tenha provas e outros expiações. As provas podem ser mudadas, comutadas, as expiações não. Entretanto, ambas bem suportadas nos levarão para a próxima fase. Por isso a inteligência e o poder são ferramentas para nossa ascensão ou queda, as oportunidades se sucedem, mas, ninguém sabe como será a próxima, por isso Jesus recomendou a humildade. Quando vejo a filosofia humana baseada na conveniência fico muito triste, somos imediatistas, vejam como utilizamos a inteligência e o poder no Brasil, contrariando o bom senso. Não há uma trégua sequer na guerra de interesses, que é antipatriota e suicida, arrastando o país para um futuro incerto. Entretanto, o plantio é livre, somos responsáveis pelo que semeamos: povo, políticos e outras autoridades.  Que prova! Ou será que merecemos isso devido a nossa incúria? Estamos usando com inteligência o poder do voto?

1 Comentário

  1. Hiawa disse:

    Prezado Mario,
    Gosto muito de seus textos. Senti falta deles durante o auge da pandemia. Só sugiro que faça uso de parágrafos para fins de clareza.
    Um abraço!!

Deixe seu comentário: