Segunda-feira, 22 de Abril de 2024 Fazer o Login

Coluna: Cantinho do Mário (20/11)

sáb, 20 de novembro de 2021 08:25

CIÊNCIA X RELIGIÃO

Quando Yuri Gagarin, cosmonauta russo, chegou ao espaço e olhou pela janela, talvez, devido a guerra fria ou porque era ateu mesmo, teve a infelicidade de exclamar: “Não vi Deus!” Pois é, eu o vejo em todo lugar: no sorriso de uma criança, na chuva, no grão que se transforma em árvore, no Planeta Terra pairando no espaço sem nada aparente que o sustente exceto a força da gravidade, no universo que existe lá fora pululando de vida. Aqueles que negam a existência de Deus estão cegos pelo orgulho. Provavelmente, na hora do desencarne, ficam apavorados e perguntam: e agora? A ciência e a religião são os catalisadores da inteligência humana, enquanto a ciência revela as leis do mundo material a religião descortina o mundo espiritual. Os chamados milagres aos poucos vão sendo explicados pela ciência, embora timidamente, talvez pela resistência de alguns. Como pode, por exemplo, um cientista ou um médico que se diz ateu, acreditar na força de uma prece, no poder da fé? Mas, aos poucos o invisível vai se materializando a nossa volta. A ciência e a religião são duas leis que não se contradizem. Se a ciência fosse a negação da religião haveria um paradoxo, ambas estão aí para nos mostrar a verdade. O que as separa é a nossa ignorância, quem tem muito conhecimento costuma menosprezar os menos o tem. Para evoluirmos espiritualmente, precisamos das duas, é como se fosse asas de um avião, se faltar uma o avião ficará no chão, nunca planará soberano nos céus. Talvez haja excesso de exclusivo de um lado ou de outro. A intolerância decorre desse conflito dando origem a incredulidade. Eu sou religioso, mas racional, procuro a causa de tudo que não entendo, não acredito em fé cega e dogmas criados pela ignorância e pelos homens. Quando Jesus disse: “vós sois deuses”, foi com conhecimento de causa, Ele sabe que um dia todos nós estaremos em patamares de evolução superior, mas isso é demorado, a natureza não dá saltos. Sócrates já dizia: Conhece-te a ti mesmo, ou seja: desnude tudo que te prende ao mundo material, como paixões, apego, ganancia, egoísmo, orgulho, ódio e tanto outros defeitos morais que habitam nosso coração, sem se esquecer de reconhecer que já temos algumas virtudes, esse é o caminho. A ciência e a religião até hoje não puderam coexistir pacificamente devido ao ponto de vista daqueles radicais que as praticam. Quando a ciência alcançar as verdades da religião, a descrença se dissipará e elas andarão de mãos dadas, e finalmente o ser humano terrestre alçará voo. A ciência evolui mais depressa que a fé, por causa das nossas conveniências, por isso nossa fé não atinge o tamanho de um grão de mostarda, entretanto está tudo certo, primeiro temos que adquirir o conhecimento para entender os milagres da fé. Contudo, creiam ou não, estamos vivendo um divisor de águas, iniciou-se um novo ciclo da evolução humana, a fase de regeneração do planeta, tão anunciada por profetas no evangelho de Jesus e outros. A fé racional é a bússola que a humanidade procurava, a ciência deu sua arrancada e não vai mais parar, cabe a fé alcançá-la. Finalmente chegamos aos momentos da separação do joio do trigo, procurem literatura a respeito, todas religiões falam desse momento, quem ficar de fora não gozará dos benefícios que a transformação nos trará. Se um leão não pode viver solto nas ruas de uma cidade, certamente aquelas entidades que não se coadunarem com a nova realidade serão afastadas e encaminhadas para um local adequado onde não poderão interferir na paz e prejudicar quem quer evoluir. Inevitáveis serão as consequências, da união da ciência com a religião, cairão todos os véus, ninguém terá forças para se opor, porque estes são os desígnios de Deus capitaneados pela lei do progresso, que também é a Lei de Deus. Agora, não pensem que isso virá por osmose, tudo depende do trabalho de cada um, da nossa reforma íntima para ter sintonia com Deus. Fora da caridade não há salvação!

MÁRIO FERREIRA.:

2 Comentários

  1. Zé Grilo disse:

    Parágrafos, cadê os parágrafos??

  2. Eliane disse:

    Yuri Gagarin morreu muito novo aos Trinta e Quatro anos, de acidente, quando um avião supersônico raspou no avião caça do Yuri.

Deixe seu comentário: