Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

Coluna: Cantinho do Mário (20/05)

sáb, 20 de maio de 2023 09:15

CANTINHO DO MÁRIO

ARREPENDIMENTO E DESAFIO

Somos movidos pelo orgulho, entretanto se falarmos para alguém que ele é orgulhoso, a pessoa fica melindrada, o que é um dos sintomas aparentes dessa anti virtude. Vai entender. Ninguém costuma admitir sua responsabilidade nas mazelas de sua vida, estamos sempre procurando um culpado e apontando o dedo para os outros. Jesus deve ser sempre nosso modelo, nunca reclamou, cumpriu sua missão por difícil que fosse. No alto do madeiro em seus instantes finais disse: “Pai, perdoai-os porque não sabem o que fazem!” Não falou mal de ninguém, não reclamou, não apontou responsabilidades, apenas cumpriu sua sina. Ele sabia que ninguém erra porque quer. Contudo, ainda estamos na condição de aprendizes a caminho da perfeição. Não estamos isentos de erros e na maioria das vezes é com eles que aprendemos. Nossos sofrimentos morais decorrem de nossos enganos, A cada queda, adquirimos experiência e nos fortalecemos. Precisamos superar nossos possíveis traumas, perdoando a todos que nos foram causa de angústia e penúria, cada um dá o que tem. Apesar de nosso livre-arbítrio, somos limitados em nossas decisões, ninguém tem liberdade total. Deus em sua sabedoria nos impôs limites para nosso próprio bem. Uma criança que cresce fazendo tudo o que quer, achando-se intocável e tudo pode, sem sombra de dúvidas se tornará um peso para a sociedade. Sobrepujar nossos limites sem esforço, sem dar mais que recebeu é uma utopia. Até criaturas que já adquiriram um alto nível de evolução estão sujeitas a enganos, é preciso vigiar constantemente. Por isso em nossa condição, o estudo do evangelho do Mestre Jesus nos capacita a voos mais altos e pode suprir muitas deficiências psicológicas que nos arrastam. Um navio atracado ao cais é impedido de ir ao mar se não se libertar de suas amarras. O sentimento de culpa dá origem a arrependimentos, temos que ser indulgentes conosco mesmos sob pena de vivermos uma vida miserável, escravos de nossos remorsos. Aquela luzinha no fim do túnel vai ficando distante e acaba se transformando em quimera. Com a esperança prejudicada nenhum de nós é capaz de se reerguer e pôr fim a falência iminente. Quantas criaturas que conhecemos são arredias, pessimistas e por conta delas o mundo estaria na idade da pedra. Isso não é sintoma de um arrastamento negativo provocado pela ignorância? Estas pessoas estão em queda livre, nada impedirá sua ruina, se não procurarem ouvir bons conselhos e acatá-los, precisamos de ajuda externa. Quando digo que devemos nos amar é com base no que disse o sábio da antiguidade: “Conhece-te a ti mesmo.” Este é nosso maior desafio. Uns tem medo de se enfrentarem, outros, fazem ouvidos de mercador aos bons conselhos porque não são convenientes para eles. Todos os dias devemos passar em revisão nossos atos e depois de analisá-los descobrir onde erramos e procurar saná-los. Se não for assim apenas passamos pela vida, nada aprendemos, nada fazemos de bom. Terá sido uma vida inútil e vazia eivada de arrependimentos.

MÁRIO FERREIRA.:

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: