Terça-feira, 09 de Julho de 2024 Fazer o Login

Cobrança de pedágio na BR-050 pode iniciar no próximo ano

qua, 19 de março de 2014 00:02
Previsão é que a cobrança seja efetuada a partir do próximo ano. Foto: Divulgação

Previsão é que a cobrança seja efetuada a partir
do próximo ano. Foto: Divulgação

DA REDAÇÃO – Em dezembro de 2013, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a MGO Rodovias (concessionária de Rodovias Minas Gerais Goiás S.A) assinaram um contrato para a concessão do trecho compreendido pela BR-050. Com investimento avaliado em R$ 3 bilhões, o acordo começa a apresentar resultados na região.

Desde janeiro, a empresa conduz os trabalhos para a instalação de pedágios ao longo do trecho entre Cristalina (GO) e a divisa entre Minas e São Paulo. As ações se dimensionam em implantação e manutenção de barras de proteção, além da roçagem de canteiros, limpeza, sinalização e operação “tapa buracos”.

De acordo com a concessão, válida por 30 anos, todo o setor deverá receber as praças de pedágios. Além disso, dos 436,6km a serem duplicados, 10% podem ser executados nos momentos que antecedem o início da cobrança.

Ao todo, serão duas praças situadas em Goiás, na altura do quilômetro 139 em Ipameri e outra no município de Campo Alegre, no km 225. Em Minas, os pedágios serão instalados em Araguari, com dois pontos nos quilômetros 11 e 52; Uberaba, no km 109 e em Delta, no km 195.

Conforme apurou a reportagem, a MGO Rodovias ratifica o início dos trabalhos na rodovia, que segundo a concessionária, deve receber a operação em cinco meses. As ações incluem guinchos, inspeções de tráfego e ambulância, com veículos 24 horas em circulação.

O prazo máximo para a conclusão das obras na primeira etapa é de 18 meses. Ainda assim, se o consórcio concluí-la em tempo menor, a cobrança de pedágios poderá ser iniciada. Assim, motoristas de nove municípios terão que desembolsar uma tarifa média de R$ 4,53 para cada 100 quilômetros de extensão e deságio de 42,38%.

CONSÓRCIO PLANALTO

Em setembro de 2013, o Consórcio Planalto arrematou o leilão para a concessão da rodovia. A partir disso, foi criada a MGO Rodovias, sob responsabilidade da concessionária vencedora do certame. Além da duplicação, estão previstos 22 quilômetros de vias marginais, sete passarelas, 24 interconexões e um trevo nos primeiros cinco anos de contrato.

1 Comentário

  1. Renato disse:

    E começar a guardar as moedas por vai sair mesmo … Ainda bem que pagamos poucos impostos ….

Deixe seu comentário: