Domingo, 19 de Maio de 2024 Fazer o Login

Cemig faz balanço positivo do Horário de Verão

sex, 14 de fevereiro de 2014 00:00

A 43ª edição do Horário de Verão termina à zero hora do próximo domingo, 16, quando os relógios das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste devem ser atrasados em uma hora. Nos 119 dias de vigência da medida, a Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig verificou, em sua área de concessão, uma redução diária da demanda máxima de 4,0%, o que equivale a 340 MW, valor 6% superior ao ano passado.

Essa energia é suficiente para atender uma demanda de ponta de uma cidade de 750 mil habitantes, equivalente à soma das cidades de Juiz de Fora e Sete Lagoas (MG). Além disso, com relação ao consumo de energia, foi obtida uma economia de 0,5%, que representa 35 MWmédios  ou cerca de 100.000 MWh, durante todo o período do Horário de Verão. Essa economia é suficiente para abastecer Belo Horizonte durante oito dias.

De acordo com o engenheiro de planejamento do sistema elétrico Wilson Fernandes Lage, da Cemig, o objetivo do Horário de Verão é reduzir a demanda de energia no País, principalmente no horário de pico, que vai das 18 às 22 horas. Nesse período, a iluminação pública é ativada e as famílias retornam para casa, aumentando assim o consumo de energia elétrica com a utilização de eletroeletrônicos, chuveiros e demais aparelhos.

“Para os consumidores residenciais e comerciais, a economia é percebida na menor utilização da iluminação artificial. Eles poderiam ter um consumo de até 5% a mais na fatura mensal de energia, caso não houvesse o Horário de Verão”, afirma o engenheiro.

Desde 2008, por meio do Decreto 6.558, foram fixadas datas para seu início e término: definiu-se que, todos os anos, a medida entra em vigor sempre à zero hora do terceiro domingo de outubro e se estende ao terceiro domingo de fevereiro. No ano em que houver coincidência entre o domingo previsto para o término do Horário de Verão e o Carnaval, o encerramento ocorre no fim de semana seguinte.

No Brasil

De acordo com avaliações do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), para o Horário de Verão 2012/2013 a economia no sistema elétrico interligado brasileiro foi de 4,5% de redução na demanda máxima ou 2.477 MW, o que equivale à soma do dobro da carga de Brasília, 75% da carga de Curitiba e 10% da carga de Palmas (TO). Essa redução de demanda seria suficiente para abastecer uma cidade com cinco milhões de habitantes no horário de ponta. (Com Assessoria)

1 Comentário

  1. alexsandro barbosa dos santos disse:

    vergonha..!!!!!!! é um despauterio!!!! na maioria das casas nao se economiza nada…..gasta é mais!!!!esse horario de verao so faz ao brasil o roubo do direito de ir e vir do cidadao….onde esta a democracia? fora o horario de verao……!!!!o brasil nao quer isso!!!! cade o plebiscito? por que bulunfas nao fazem ? por que com certeza ele sairia….nao queremos e nao gostamos desse horario ,que so beneficia aos ricos….deixando o comercio aberto ate mais tarde…expoliaçao do cidadao brasileiro….vergonha….e veeem dizer q se poupa energia? conversa fiada….!!!!desculpem o desabafo…de um….entre muitas vozes…..q se calam…diante de descomunal injustiça…querem nos fazer poupar energia….arrumem outro jeito nao esse engodo….e nossas horas de sono roubadas…..e nosso relogio biologico avultado em seu direito natural? fora com o ladrao de tempo!!!!

Deixe seu comentário: