Segunda-feira, 22 de Abril de 2024 Fazer o Login

Cantinho do Mário – Milton Bispo de Novaes (Bacana)

sáb, 31 de agosto de 2019 05:46

Abertura-cantinho

Natural de São Paulo, Capital. Pais: Hermes Bispo de Novaes e Maria Rosa de Novaes. Casado com a senhora Maria Gonçalves Correia Novaes. Filho: Rafael, Comerciante.

Cursou as séries iniciais do ensino fundamental na escola Senai em São Paulo e as restantes em Uberlândia onde terminou o colegial. No momento é aluno do curso ‘Gestão Pública’ no Centro Universitário Estácio de Sá, de São Paulo.

Milton Bispo de Novaes (Bacana)

Milton Bispo de Novaes (Bacana)

 

Na sua infância ajudava o pai nas feiras livres em São Paulo. Aos dezoito anos ingressou no Exército Brasileiro onde permaneceu por seis anos. Após sua saída trabalhou como motorista e iluminador na TV Record, onde conheceu o empresário Geraldo Naves que, em 1991, o trouxe para Araguari a fim de trabalhar na Rádio Araguari de sua propriedade.

No entanto, como não deu certo, foi trabalhar na Casa Lopes com nossa estimada amiga dona Aurora, como motorista e entregador por cerca de quatro anos.

Em 2012, resolveu fundar seu próprio negócio e deu início ao BACANA’S GÁS. Graças ao seu carisma e tenacidade em aprender, aliada a disposição para trabalhar e muita facilidade em fazer amigos, viu seu projeto prosperar, considerando-se que está no ramo há aproximadamente 25 anos, trabalhando para outros e para si próprio.

Todos o chamam de Bacana; é muito conhecido em Araguari por sua simplicidade, honestidade e educação. Chamou o homem lá. Sua empresa está situada na rua Avenca nº 23 –  bairro Gutierrez. Fones: 4105-9102 e 98855-6672.

É muito otimista, evangélico, membro da Congregação Cristã do Brasil. Uma excelente pessoa.

Um super abraço ao Bacana e a todos os seus familiares. É um exemplo para quem quer trabalhar e vencer em qualquer lugar.

CASOS E HISTÓRIAS PITORESCAS DE ARAGUARI

O Zé era chegado em uma cangibrina. De vez em quando ficava em abstinência e depois permanecia mamado por tempo indeterminado.

Era um excelente juiz de futebol. E foi convidado para apitar uma partida no Distrito…….;o cara era bom.

Mas o azar é que durante o jogo, um gaiato ao lado do campo, bebericava uma de engenho no gargalo e de vez em quando gritava o Zé que dava um jeitinho de se juntar a ele.

Quando terminou o primeiro tempo o Zé estava chamando cachorro de amigo.  Aí se enrolou com o pé de cana, esqueceu-se do que estava fazendo e foram molhar a palavra debaixo de uma árvore ali perto e apagaram.

Resultado: levou o apito consigo.

Os times bem que tentaram jogar sem juiz, mas …

Quando o Zé acordou já era noite, estava todo dolorido e com muito roxo espalhado pelo corpo. O apito sumiu. Ele não se lembra do que aconteceu, mas presume.

Quem não tem dinheiro…

MÁRIO F.S. JUNIOR

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: