Segunda-feira, 22 de Abril de 2024 Fazer o Login

Cantinho do Mário – Fernando Machado de Oliveira

sáb, 17 de novembro de 2018 05:28

Abertura-cantinho

Natural de Araguari, nascido aos 26 de dezembro. Pais: Fernando Fernandes de Oliveira e dona Maria Elena Machado. Solteiro, tem uma filha chamada Mirella de um ano de idade. Passou a infância e juventude em Araguari.

Fernando Machado de Oliveira

Fernando Machado de Oliveira

Trabalhou três anos na loja Acalanto e seis meses na loja Caminho Rural vendendo produtos agropecuários, onde encontrou sua vocação comercial.

Estudou do primário ao colegial no Colégio Estadual Professor Antônio Marques. Formou-se em Geografia pela UFU em 2009. É pós-graduado em Gestão Pública pela mesma UFU. Fez concurso no Estado de Minas Gerais visando pertencer ao quadro de professores estaduais, foi aprovado e lotado no Colégio Estadual Professor Antônio Marques onde lecionou por seis meses.

Mas, apaixonado pelo comércio, principalmente na área PET, resolveu se arriscar e aproveitando um cômodo vazio de seu pai, iniciou timidamente seu sonho, fundando uma pequena empresa comercial no ramo de produtos alimentícios para animais domésticos.

Dono de um enorme carisma pessoal e facilidade muito grande em fazer amigos, procurou aprender e conhecer a fundo o ramo que escolheu. Seu sonho prosperou e ele finalmente conseguiu chegar ao seu objetivo, montou uma ótima loja que se transformou em ponto de referência denominada CASA DA RAÇÃO, que está situada na rua Coronel Póvoa, 81 – Centro– Telefone 3241-9830, onde somos fregueses de carteirinha.

É uma pessoa muito agradável, simples, honesto e dinâmico. Acredito que aí está o segredo de seu sucesso. Um super abraço ao Fernando que é um jovem empresário e dá lição pra muito comerciante antigo.

CASOS E HISTÓRIAS PITORESCAS DE ARAGUARI

Pertenço a uma instituição que hasteia a Bandeira Nacional por ocasião de alguns feriados nacionais. Lá pelos idos de 1986, na véspera do dia da Bandeira, pediram-me que colocasse aquele cabo próprio para se efetuar o hasteamento, assim o fiz.

Naquela noite, um gaiato prendeu um preservativo recém-usado ao cabo e o “hasteou” deixando a meia altura. Às oito horas da manhã na hora do hasteamento o João, um senhor já idoso, rico em valores, morais e patrióticos, viu aquela obra prima presa ao cabo e se exaltou.

Muito branco, ficou mais vermelho que a Bandeira do PT. Por conta da indignação fez um baita sermão que durou no mínimo uns vinte minutos atrasando a cerimônia.

Nós éramos uma dezena de pessoas presentes, todos de cabeça baixa segurando o riso, quase explodindo. Por fim, depois do desabafo a Bandeira subiu haste acima.

É…, são coisas que a gente não esquece. Mas tem que ser muito sacana! Quem não tem dinheiro…

MÁRIO F. S. JÚNIOR

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: