Segunda-feira, 22 de Abril de 2024 Fazer o Login

Cantinho do Mário – Claudio Bondezan

sáb, 27 de fevereiro de 2016 08:57

Abertura-cantinho

Natural de Cianorte – PA. Nascido aos 10 de maio. Pais: Pedro Bondezan e dona Leonor Martins Bondezan. É casado com a senhora Roseli Marcondes Bondezan. Filhos: Eduardo, Estudante e Kelli, Advogada.

Passou a infância e juventude em Cianorte. Fez do primário ao colegial na Escola Estadual Itacilina Bitencourt. Viveu na zona rural até os treze anos de idade; depois mudou-se para a cidade e foi trabalhar em uma loja de tecidos denominada Casa dos Retalhos onde permaneceu por cinco anos.

Claudio Bondezan

Claudio Bondezan

 

Visando seu futuro mudou-se para São Manoel – SP, para estudar Técnica Agrícola, porém, percebendo que não era sua vocação voltou a Cianorte e foi trabalhar no hoje extinto Banco Nacional onde permaneceu por três anos.

Aos vinte e dois anos de idade voltou à fazenda para ajudar seu pai. Aos vinte e cinco anos viu aparecer uma oportunidade  quando vários  produtores rurais se mudaram para Araguari com a implantação do plantio do café na região.

Entusiasmado com a novidade, o Cláudio plantou café durante sete anos, contudo, com a oscilação e as incertezas no mercado decidiu mudar de ramo. Montou uma loja com produtos para sorveteria ali na rua Samuel Santos onde foi a Pensão Pavão.

Ele e sua esposa — percebendo que o mercado de Araguari na época estava carente de uma boa sorveteria — fizeram cursos visando à fabricação de sorvetes em São Paulo e no Paraná. Após dois anos se consideraram prontos e montaram a Claerrô Sorvetes à praça Farid Nader, 99, conquistando imediatamente a preferência popular pela qualidade, variedade  e bom gosto de seus produtos.

Uma curiosidade: o nome Claerrô significa Claudio e Roseli. Conheço o Cláudio há algum tempo, admiro seu espírito empreendedor, honestidade e competência. É uma pessoa séria, focada no seu trabalho. Eu o considero um exemplo.

Nosso super abraço ao Cláudio e a dona Roseli que, inclusive, aniversaria no dia 5 de março.

Diz o ditado que: quem sabe faz a hora não espera acontecer, o sucesso da Claerrô Sorvetes é uma prova patente da visão comercial do nosso amigo que possui diversas homenagens em uma de suas prateleiras; sou freguês e recomendo.

CASOS E HISTÓRIAS PITORESCOS DE ARAGUARI

O Zé, apesar do seu 1,85m de altura e de largura, desde que o conheço é uma pessoa simples, educada e humilde.

Naqueles tempos das “brincadeiras”, saraus dançantes que eram feitos nas casas das meninas, nós éramos fregueses constantes, “era nóis na fita”.

E tinha a Rosinha, 1,60m, que se encantou com o gigante, mas havia um porém, o Bernardinho, 1,70m, era gamado nela e morria de ciúme do casal que, quando estava  junto,  não se desgrudava.

O Bernardinho que era um criador de caso tomou uns birinights meio avultados e ficou cheio de razão. Faltando o  bom senso, resolveu tirar o Zé para dançar.

Depois de ofendê-lo em público, o chamou lá para fora do recinto.  Humilhado e de paciência cheia com o baixinho que não calava a boca, atendeu o convite e encarou o “rival” que exclamou:

“-Quanto maior a árvore maior o tombo!”

O Zé não pensou duas vezes, deu-lhe um belo tapa com a mão aberta no pé do ouvido. Ele saiu catando mamonas bem uns quinze metros.

Acho que o tapa lhe provocou amnésia, porque esqueceu a Rosinha definitivamente. Se a moda pega…

Quem não tem dinheiro…

MARIO F. S. JUNIOR

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: