Segunda-feira, 22 de Abril de 2024 Fazer o Login

Cantinho do Mário – Arides Lopes Travaglia

sáb, 12 de maio de 2018 05:48

Abertura-cantinho

Hoje, falarei um pouco da minha amiga e irmã ARIDES LOPES TRAVAGLIA, nascida em 13 de setembro, viúva do Sr. Paulo Travaglia (Ferroviário).

A nossa entrevistada nos oferece aquela fé — que remove montanhas, é exemplo de vida. Mesmo visitada pela viuvez com 11 filhos não se abalou. Nasceu de família humilde, lutou com dificuldades, mas com perseverança e coragem venceu.

Arides Lopes Travaglia

Arides Lopes Travaglia

Apesar das vicissitudes que a vida lhe impôs continuou sua jornada e não se esqueceu das pessoas carentes. A caridade foi e é uma constante em seu dia-a-dia. Participou de campanhas sem fim com o intuito de angariar roupas usadas, gêneros alimentícios que eram distribuídos aos necessitados.

Não doava uma roupa que faltasse um botão, todas eram lavadas, passadas e cerzidas por ela. É membro ativo do Centro Espírita Antonio Gonçalves da Silva Batuira.

Com 87 anos de idade parece uma garota pelo entusiasmo em participar das atividades do Centro. É presente nas sopas fraternas que são oferecidas todos os domingos aos moradores carentes do bairro Novo Horizonte. Está presente nos trabalhos de estudo sempre levando um pouco de sua experiência de vida aos mais jovens. É incansável e ainda tem tempo de ser aquela bisavó coruja. É um exemplo para quem vive reclamando de pequenos dissabores. Sua história de vida é um lindo livro.

São seus filhos: Eliane, Marcos, Paulo, Eleuza, Rute, Nair, Silvio, Márcia, Emmanuel, João Valério, Marcelo. Todos, gente de bem e pessoas úteis à sociedade.

Perguntei-lhe o que era felicidade. Eis a resposta: ‘Felicidade é poder olhar para traz e não ter nada do que se envergonhar.’ Na pessoa de minha super amiga cumprimento todas as mães do mundo que são o exemplo do amor de Deus pelos seus filhos. (Existe uma figura do deus mitológico Átlas carregando o mundo nas costas, eu acho que deveria ser uma mãe.)

Minha amiga tem uma alegria que contagia quem desfruta de sua companhia. Um super abraço a minha irmã de fé que demonstra com suas obras seu amor ao próximo e entendeu a mensagem de Jesus.

CASOS E HISTÓRIAS PITORESCAS DE ARAGUARI

Segundo o Zé, a vida é feita de momentos tristes, alegres e outras pequenas coisas que nos educam e às vezes divertem.

Fomos ao féretro do Sebastião, um amigo nosso. Isso há uns trinta anos .O corpo foi levado à igreja para que o padre desse a extrema unção no  falecido.

Na hora surgiu um imprevisto: o instrumento litúrgico para espargir água benta  em nosso amigo havia desaparecido. Na ausência do referido instrumento o padre cochichou com um de seus ajudantes presentes que saiu e logo voltou com uma garrafa de conhaque Drehercheia de água benta.

Durante a “encomendação” não sei se esse é o termo, o Zé saiu da igreja e pelo barulho achei que estava chorando lá fora. Qual foi minha surpresa de vê-lo se dobrando sobre a barriga de tanto rir.

Com minha cara de surpresa ele comentou:

“-Ele bebeu conhaque a vida inteira a mulher dele vivia dizendo que o conhaque o levaria para o mundo dos espíritos.”

É, eu estava lá, e apesar do momento não havia como não rir.

Quem não tem dinheiro….

 

MÁRIO F. S. JÚNIOR

 

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: