Domingo, 19 de Maio de 2024 Fazer o Login

Baixo nível de água nas usinas hidrelétricas causa preocupação

sáb, 11 de janeiro de 2014 00:00
Usinas hidrelétricas do país apresentam baixo nível de água. Foto: Arquivo

Usinas hidrelétricas do país apresentam baixo nível de água. Foto: Arquivo

GABRIELA GOMES – Devido ao fraco período chuvoso e o atraso do mesmo no final do ano passado, os reservatórios das usinas hidrelétricas do país estão em níveis considerados baixos. Esse resultado negativo engloba cinco usinas do Triângulo Mineiro.

Normalmente o chamado “período molhado” começa em outubro, mas, em 2013, teve início apenas na segunda quinzena de dezembro. A falta de chuvas provoca a redução do nível dos rios e, consequentemente, dos reservatórios das hidrelétricas.

De acordo com dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), as usinas mineiras São Simão (Santa Vitória), Água Vermelha (Iturama), Marimbondo (Fronteira), Nova Ponte (Nova Ponte) e Emborcação (Araguari) obtiveram uma leve melhora na capacidade hidrológica em relação a 2012. A porcentagem desse aumento passou de 15,9% e 35% para 29,6% a 41,5%.

Apesar da recuperação, o nível dos reservatórios locais continua abaixo dos 50% do volume total e não atingiu bons resultados como em alguns anos atrás. Sendo assim, a situação ainda é preocupante, pois, são necessários 500 mm a 600 mm de chuva em apenas dois meses para se ter resultados positivos sobre a geração de energia.

De acordo com informação da ONS, o reservatório da usina hidrelétrica de Nova Ponte apresentou melhora no final de 2013. E mesmo com os 30% de chuva do ano passado, não será o suficiente para ajudar na manutenção de abastecimento do país e as termelétricas da região Nordeste.

De acordo com o hidrometeorologista da Cemig, Arthur Chaves de Paiva Neto, após um dezembro relativamente chuvoso, embora abaixo da média histórica, o Triângulo Mineiro, assim como boa parte de Minas Gerais, passa por um momento conhecido como veranico, que representa uma pausa das chuvas.

“Sendo assim este período começou na virada do ano e deve estender-se até o dia 15 de janeiro, podendo ocorrer chuvas esporádicas. A expectativa é de que as mesmas com grandes acúmulos voltem na segunda quinzena de janeiro, especialmente no período compreendido entre os dias 18 e 22, quando devem ocorrer os maiores valores do mês”, finaliza Arthur Chaves.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: