Sábado, 15 de Junho de 2024 Fazer o Login

Araguarinos comemoram amistoso de futebol pela seleção brasileira das favelas

ter, 11 de fevereiro de 2014 01:16

Evento contou com a participação de Carlos Alberto Parreira e Luciano Hulk

Jovens araguarinos vivem dia atípico no Rio de Janeiro. Foto: Divulgação

Jovens araguarinos vivem dia atípico no Rio de Janeiro. Foto: Divulgação

P.J. GODOY – Um dia para recordar durante uma vida inteira. É com essa sensação que João Victor Corrêa Oliveira Martins chega a Araguari, depois de integrar a seleção brasileira das favelas. Aos 15 anos, o garoto prodígio araguarino foi um dos 22 jovens selecionados para formar o esquadrão nacional no Rio de Janeiro, em um amistoso diante do Pérolas Negras, do Haiti.

Nos momentos que antecederam a partida, os atletas receberam orientações do coordenador da seleção brasileira profissional, Carlos Alberto Parreira. Além disso, participaram de uma reportagem conduzida pelo apresentador Luciano Hulk. O jogo acabou com o placar de 4 a 2 a favor dos haitianos. Ainda assim, o resultado não impediu a satisfação pelo encontro.

“Foi um prazer muito grande vestir a camisa da seleção. Fiquei triste por não ter saído com a vitória, mas feliz com a experiência em poder participar de um evento do qual eu jamais vou esquecer. Tivemos contato com o Parreira, que nos disse para nunca desistirmos dos nossos sonhos e seguirmos em frente. Desde que comecei a jogar futebol recebo o apoio dos meus familiares e com a graça de Deus pretendo chegar cada vez mais longe”, declarou João Victor.

Há oito anos, o atleta iniciava os trabalhos nos gramados das categorias de base do Fluminense Futebol Clube de Araguari. Desde então, soma passagens com testes pelo Guarani, Atlético Paranaense e Cruzeiro. No último, uma lesão o fez retornar ao município. Este ano, João Victor compõe o elenco da escolinha de futebol do Xodó Esporte Clube/Pé Menor, no qual foi eleito o melhor jogador da Copa de Futebol de Campo das Periferias e Distritos (Coquebrada). Mesmo com 1,80m e extrema vocação defensiva, sua disposição no ataque impressiona aqueles que o acompanham.

Para o coordenador geral da Central Única das Favelas (Cufa) em Araguari, Agnaldo da Silva “Zulu”, a experiência no Rio ultrapassa o amistoso internacional.

“Foi uma vivência que surgiu a partir da Coquebrada em Araguari, levando os jovens a uma transmissão para todo o país. Mesmo assim, houve uma expectativa muito interessante, que foi além de apenas um jogo. Era a primeira viagem de avião, a visita ao Rio de Janeiro e o intercâmbio entre pessoas de diversos estados, com uma troca de experiências que certamente ficará marcada para o resto da vida de cada um”, disse.

Além de João Victor, o atleta Alex Melo, eleito revelação da Coquebrada, também disputou a partida diante dos haitianos. A participação dele ocorreu em virtude de uma desistência do representante do Ceará. Conforme apurou a reportagem, a expectativa é que um novo desafio seja realizado, desta vez, no Haiti.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: