Sábado, 24 de Fevereiro de 2024 Fazer o Login

A partir do dia 10, meninas entre onze e treze anos de idade recebem gratuitamente vacina contra HPV

ter, 4 de março de 2014 02:21
A vacina previne contra quatro tipos de HPV. Dois deles respondem por 70% dos casos de câncer de colo de útero. Foto: Divulgação

A vacina previne contra quatro tipos de HPV. Dois deles respondem por 70% dos casos de câncer de colo de útero. Foto: Divulgação

MEL SOARES – Em Araguari, a implantação da vacina HPV Papilomavírus humano estará disponível na rede municipal de saúde, a partir do dia 10 de março. A notícia foi dada pela secretária de Saúde, Lucélia Rodrigues, e a referência técnica em imunização Ivonice Lemos da Silva e Silva.

Em entrevista, foi enfatizado que todas as escolas do município serão atendidas pela equipe, que iniciará o trabalho de vacinação a partir do dia 10 de março. “Meninas entre 11 e 13 anos receberão gratuitamente todas as doses da vacina. A primeira dose será aplicada nas escolas”, ressaltaram.

A secretária de Saúde disse que a ação envolve tanto as escolas quanto a família, que precisa autorizar a vacinação. “Pais ou responsáveis precisam fazer parte e se conscientizarem sobre a importância do cuidado com a saúde de suas filhas, evitando várias doenças, por meio da imunização. Se algum pai for contra, a adolescente não recebe a vacina. No entanto, o responsável precisará assinar termo de desistência”, explicou.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em Araguari são mais de 2.450 adolescentes nesta faixa etária. Conforme informações, após a primeira dose, a segunda deverá ocorrer em seis meses e, a terceira, 60 meses (cinco anos) depois da primeira dose.

A vacina é a quadrivalente, que previne contra quatro tipos de HPV. Dois deles respondem por 70% dos casos de câncer de colo de útero (terceiro tipo de tumor que mais atinge as mulheres), responsável, atualmente, por 95% dos casos de câncer no país. O Ministério da Saúde orienta ainda que as mulheres dos 25 aos 64 anos façam anualmente o exame preventivo para verificar se há indício da doença.

No Brasil, aproximadamente 4,8 mil mulheres morrem por ano em decorrência de câncer de colo de útero, tendo o HPV como 70% das causas, diz o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa. Alguns anos atrás esse tipo de câncer era a principal causa de morte entre elas. Atualmente foi ampliado à realização do papanicolau, e o câncer de colo de útero caiu para a quarta causa nas regiões mais desenvolvidas.

Conforme informações, no Norte e no Nordeste ele ainda está em segundo lugar. Ginecologistas alertam que a vacina não previne totalmente contra o HPV, e que o uso da camisinha e a realização do papanicolau são indispensáveis.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: