Sábado, 23 de Janeiro de 2021
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Presidente da Câmara Municipal avalia primeiro ano da sua administração frente ao Legislativo

ter, 12 de novembro de 2013 00:01

.
“Tiãozinho” acredita em dias melhores em 2013 tanto
para o Legislativo quanto para o Executivo

ADRIANO SOUZA – Restando pouco mais de um mês para o término de 2013, o vereador Sebastião Joaquim Vieira “Tiãozinho” (PRP) faz um balanço do primeiro ano de sua gestão como presidente do Legislativo e revela sua trajetória até se tornar político. Confira:

GT: Como surgiu o apelido de Tiãozinho que hoje se tornou uma marca?
Meu nome é Sebastião e desde criança meus pais me chamam de Tiãozinho. Na verdade, tenho o maior carinho por esse apelido; como você disse, acabou se tornando uma marca, até porque meu pai também leva esse nome “João Joaquim”.

GT: Antes de se tornar político, o que fazia o Tiãozinho?
Desde criança trabalhei como ajudante no comércio, por exemplo, em supermercado, fábrica de canivetes, armazém e até hoje sou grato pelas oportunidades que me deram. Em seguida, como  faz todo jovem, ingressei no Exército Brasileiro. Para mim, foi uma escola onde pude aprender muito durante os anos em que fiquei em Araguari e Brasília.

GT: É impossível falar de você sem lembrar o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais. Como surgiu essa identificação?

É verdade, assim que sai do Exército, tive a oportunidade de trabalhar na prefeitura municipal. Agradeço ao ex-prefeito Milton Lima que me estendeu a mão na hora que eu mais precisava. E dessa forma,  comecei a ter esse contato com o sindicato. Na gestão do ex-prefeito Marcos Alvim, me tornei diretor e em seguida presidente do sindicato sempre lutando pelos direitos da classe, cobrando o que é de seu direito.

GT: É verdade que você foi operador de máquina pesada pela prefeitura?
É sim e tenho muito orgulho disso, pois é a profissão do meu pai “João Quinca”, por quem tenho a mais profunda admiração pela pessoa que é; um exemplo de ser humano. Ele trabalhou até se aposentar sendo elogiado por todos os administradores que passaram pelo município até hoje. Sou um homem feliz pela oportunidade de aprender essa profissão com meu pai.

GT: A condição de presidente do sindicato foi importante na sua primeira eleição para vereador em 2008?
Com certeza, disputar cargos políticos não passava pela minha cabeça quando assumi o sindicato, mas diante das necessidades da classe, ou seja, o próprio reconhecimento da administração, surgiu essa oportunidade e não resta dúvida que a bandeira foi um fator primordial para nosso primeiro sucesso na política com a eleição em 2008, sendo o vereador eleito com a maior votação. Esse fato se repetiu em 2012. Confesso que chegava a ter arrepios quando disputei a minha primeira eleição. Jamais me imaginei sendo o vereador com a maior votação, superando nomes de história que passaram por aquela Casa.

GT: Na eleição de 2008, você apoiou o candidato a prefeito Justino Carvalho Neto que acabou não tendo êxito, mas em 2012, caminhou e foi sem dúvida, peça importante na eleição do jovem prefeito Raul Belém, do PP. Como foi essa experiência?
Como você disse, perdi uma e ganhei outra e antes de ser eleito prefeito, Raul foi meu companheiro na Câmara Municipal na condição de vereador. Melhor do que ninguém, ele sabe das necessidades da nossa cidade e dos servidores municipais. Durante toda campanha caminhamos, conversamos com as pessoas e apesar de ser um companheiro de primeira hora, não vou deixar de cobrar nossos compromissos tanto do prefeito quanto do vice Werley Macedo (PDT) que também foi meu companheiro na Câmara Municipal. Apesar das dificuldades que estão enfrentando, acredito muito na atual administração.

GT: Na condição de representante dos servidores e vereador, sua postura  de cobrança será sempre a mesma diante do Executivo?

Sou companheiro do prefeito e do vice e acredito no trabalho de ambos, no entanto, não posso jamais negar ou trair os princípios pelos quais sempre lutei e estou muito à vontade para cobrar do governo.

GT: Além de ser reeleito com a maior votação e ter o gosto do seu candidato a prefeito vencer a eleição, em janeiro você foi escolhido para ser o presidente da Câmara Municipal para o biênio 2012/2013, qual é a sua sensação?

Acredito em minha capacidade, sabia da dificuldade de enfrentar uma eleição para presidente, pois muitos colegas disputaram comigo e graças a Deus ao final obtive todos os votos e pude chegar à condição de administrar o segundo poder da nossa cidade, o que não deixa de ser uma grande responsabilidade justamente quando o Legislativo passa de onze para dezessete cadeiras com a mesma arrecadação.

GT: Citando o aumento de mais seis vereadores em relação ao mandato anterior, como foi ou está sendo administrar a questão financeira da Câmara?
Não foi e não está sendo fácil, tivemos que promover medidas de contenção de despesas, inclusive em gabinetes, para honrar os compromissos lembrando que qualquer ato de irresponsabilidade pode custar caro para o gestor que neste caso sou eu, e não quero isso para mim.

GT: Com isso, você acredita que Araguari comporte 17 vereadores?
A cidade vem crescendo muito nos últimos anos e toda representação é importante desde que haja planejamento.

GT: Falando em eleições, no próximo ano você pretende realmente colocar seu nome para disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa?
A primeira coisa que se deve apresentar para ser candidato é um partido que ofereça condições de eleição em relação à legenda, e isso, meu partido oferece. Diante desse propósito, respeitando os demais postulantes, coloco meu nome como pretenso candidato e venho trabalhando para conseguir apoios em outras cidades o que é importante, lembrando que Araguari não pode ficar mais sem representação na esfera estadual ou federal.

GT: Em sua opinião, como está a administração de Raul Belém e Werley Macedo (PDT) neste primeiro ano?
Chegar e resolver todos os problemas da cidade logo nos primeiros meses de governo levando em consideração os problemas e pendências que ficaram da gestão anterior e precisam ser assumidas pelo governo eleito, não é fácil. Os projetos estão em andamento e acredito em dias melhores para o povo além de novas conquistas para Araguari nas áreas de saúde, educação e infraestrutura. As dificuldades aumentam quando não existem deputados que representem a cidade.

GT: Qual é a sua avaliação do Legislativo atual?
Em meu ponto de vista, estão evoluindo a cada dia, isso levando em consideração que tivemos uma renovação considerável, pois dos dezessete vereadores, quatro foram reeleitos, mas como disse os considerados novatos, vem a cada dia se superando.

GT: Qual é a mensagem para o povo araguarino?

Quero dizer que tenho um compromisso com a cidade e nossa proposta é de sempre lutar pelo melhor visando o crescimento e o desenvolvimento de nosso município. Coloco-me à disposição de todo e qualquer cidadão para discutir ideias e lutar por dias melhores.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: