Sexta-feira, 25 de Setembro de 2020
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

PC prende envolvidos em latrocínio de idoso de 96 anos

qua, 12 de fevereiro de 2020 05:18

Da Redação

Operação realizada pela Delegacia de Polícia de Estrela do Sul com apoio da Delegacia Regional de Araguari cumpriu as preventivas dos investigados

Nesta terça-feira, 11, três homens (51, 38 e 25 anos) foram capturados mediante mandados de prisão preventiva cumpridos numa operação conjunta realizada pela Delegacia de Polícia de Estrela do Sul com apoio da Quarta Delegacia Regional de Araguari.
O delegado Eduardo Placheski Trepiche, titular do inquérito, esclareceu que os investigados se deslocaram entre a noite de 24 e início da madrugada de 25 de dezembro de 2019, para o imóvel da vítima Benedito Pereira da Silva, conhecido como “seu Maranhão”, 96 anos, que residia sozinho.

Policiais envolvidos na operação ** Divulgação

Policiais envolvidos na operação
** Divulgação

 

Um dos autores desligou o padrão de energia elétrica da casa. Quando o idoso se dirigia para verificar o que ocorria, o criminoso empurrou a porta com os pés e dominou o mesmo para que os outros dois golpeassem a sua cabeça com um enxadão, causando a morte da vítima.

Em seguida, de acordo com o delegado, o trio, sem qualquer resistência ou mesmo vigilância, revirou e vasculhou o imóvel a procura de objetos de valores, dentre eles relógios, pois era de ciência comum que “seu Maranhão” tinha coleção, bem como de um dos autores, pois este havia furtado da vítima em outra oportunidade. Do local, foram subtraídos 38 relógios de marcas variadas e um carrinho de mão com mantimentos.

Durante as diligências, a Polícia Civil ouviu uma testemunha, a qual relatou que um dos suspeitos havia lhe oferecido 38 relógios de pulso de marcas variadas pelo valor de 500 reais, por volta de 23h do dia 31 de dezembro, durante as celebrações do Réveillon, chegando a exibir dois relógios de cor prata da marca Oriente. Ainda conforme denunciado pela testemunha, o rapaz teria confessado a sua participação naquele bárbaro crime, ocasião em que furtou os materiais.

As investigações apontaram que mais um dos envolvidos ofereceu um relógio para uma pessoa não identificada, sendo o mesmo apresentado para um relojoeiro, que reconheceu categoricamente o objeto da coleção do idoso, pois o referido passou por manutenção em seu estabelecimento.

Este investigado alegou, em depoimento na Delegacia de Plantão em Araguari, que havia adquirido das mãos do comparsa entre a data de 23 e 24 de dezembro, que, por sua vez, negou tal entrega.

Não bastassem tais elementos, populares teriam informado que o terceiro envolvido fora visto após os fatos empurrando um carrinho de mão pelas ruas da cidade com mantimentos, sendo tais fatos confirmados por uma testemunha, uma vez que o suspeito esteve em seu imóvel, na posse de uma caixa de papelão contendo alguns alimentos, pedindo abrigo naquela fatídica noite.

Eduardo Trepiche colocou que, após os fatos, os autores fugiram. Assim, diante das fortes evidências, representou pela preventiva do trio, com êxito nas prisões na data de ontem.

Ele argumentou ao Juízo criminal que a liberdade dos denunciados é ônus a sociedade, visto que demonstram extrema perversidade e periculosidade e os sistemas de defesa social não são aptos a evitar que os mesmos em liberdade deixem de delinquir.

“Chama a atenção a intranquilidade e o abalo social que os representados causaram a esta ordeira comunidade, não restando outra medida cautelar a não ser decretação da prisão preventiva, lembrando que mataram de forma brutal uma pessoa de 96 anos, com o propósito torpe e repugnante de subtrai-lo”, frisou o delegado.

Os três investigados foram encaminhados para uma unidade prisional, ficando à disposição da Justiça.

1 Comentário

  1. Edvaldo Cunha de Lima disse:

    Digo!…Que indivíduos lixos quanto estes três excrementos, devem ser retirados do convívio social imediatamente. Este nosso país, está carente de punições à altura da crueldade desses delinqüentes. Mesmo com estas leis frágeis, creio que poderiam ser melhores utilizadas, para que haja alguma reflexão desses vagabundos antes cometer estas babares. Parabéns ao Dr. Eduardo, que pediu a preventiva desses monstros. Espero que o Juiz reflita bem sobre estes desclassificados fazendo com que fiquem presos até o julgamento..

Deixe seu comentário: