Sábado, 31 de Outubro de 2020
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Delegado libera mulher que esfaqueou o companheiro para se defender

qua, 23 de setembro de 2020 11:45

Da Redação

Delegado Fernando Storti entendeu que a agressora agiu em legítima defesa

Delegado Fernando Storti entendeu que a agressora agiu em legítima defesa

A jovem de 18 anos que esfaqueou o próprio companheiro na última segunda-feira, no bairro Palmeiras do Império, prestou depoimento e foi liberada na Delegacia Regional de Polícia Civil de Araguari.

Ela tinha sido detida pela Polícia Militar na casa de seu pai, na rua Isolino Américo da Silva, bairro Vieno. Ouvida pelo delegado de plantão Fernando de Campos Storti, a autora alegou que agiu exclusivamente para se defender, uma vez que o amásio tentou enforcá-la.

Ainda segundo contou, a mesma era constantemente agredida pelo homem de 24 anos, inclusive sofrendo um corte na cabeça em 2019, após ser atingida por um celular. Antes disso, foi encerrada uma medida protetiva contra o rapaz e o casal reatou o relacionamento.

“Tendo em vista o relato da conduzida, que desferiu apenas um golpe contra o amásio, com o intuito de evitar suas agressões, decidimos por não ratificar o flagrante. Ficou evidente que sua atitude foi unicamente para se defender do ataque sofrido na oportunidade. Além do histórico de violência doméstica, ela não possui qualquer passagem policial”, destacou Fernando Storti.

A tentativa de homicídio foi registrada na residência de autor e vítima, na rua Divonetti Santiago. O ofendido, que trabalha como serviços gerais, permanecia sob cuidados médicos até ontem, no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia. Seu quadro clínico não foi informado à reportagem.

3 Comentários

  1. RONALDO disse:

    DELEGADO, AGINDO CORRETAMENTE…

  2. Roberto disse:

    Daqui uns dias ela volta pra ele tem mulher que é igual tábua de bater bife quanto mais bate ama não foi sendo machista e verdade se fosse ela caçava fora porque ele ainda mata ela lei Maria da Penha e cascata

  3. Anônimo disse:

    Se não quiser morrer, vai ter que fugir para outra cidade, sem dizer nem para a família o paradeiro, porque se ficar aqui vai ser tragédia anunciada. Sei de caso de mulher que saiu do Nordeste escondida, foi para São Paulo que é imensa e o cara a achou e matou dentro do local de trabalho. Provavelmente a família sem querer deixou vazar o endereço.

Deixe seu comentário: