Sábado, 16 de Janeiro de 2021
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Coluna: Pergunte ao doutor (14/01)

qui, 14 de janeiro de 2021 12:06

1-O que é trombofilia?

 

A trombofilia é um grupo de condições em que o sangue coagula mais facilmente do que o normal. Isso pode levar à formação de coágulos dentro das veias ou artérias, os quais podem se deslocar e se transformar em trombos que podem obstruir esses vasos sanguíneos, causando problemas circulatórios.

 

2-Quais são as causas da trombofilia?

 

Alguns tipos de trombofilia são herdados e outros são adquiridos. As trombofilias adquiridas podem ser desencadeadas por diversos fatores que aumentam a coagulação do sangue, entre eles, o uso de estrogênios, terapia de reposição hormonal, viagens aéreas prolongadas (por causa das variações da pressão barométrica), cirurgias, imobilização e também gravidez.

 

 

3-Quais são as principais características clínicas da trombofilia?

 

Os coágulos de sangue podem se formar no interior de artérias e veias, mas os coágulos que partem da trombofilia são mais comuns em veias profundas. Muitas vezes a trombofilia é leve e as pessoas podem nem ter queixas. Os sintomas dependem de onde se localizam os coágulos ou os trombos por eles gerados. Por exemplo, se numa veia da perna, pode haver dor e inchaço nesse membro; se o coágulo se desprender e viajar para o pulmão poderá causar uma embolia pulmonar, com dor torácica, dor à respiração profunda, falta de ar ou, mais raramente, colapso.

Algumas vezes, a trombofilia leva a coágulos sanguíneos em locais incomuns, como em veias do cérebro, intestino ou fígado, por exemplo, levando aos sintomas pertinentes. Um coágulo sanguíneo pode ocorrer também em uma artéria, gerando uma trombose arterial.

Dependendo da artéria afetada, o coágulo pode causar um acidente vascular cerebral, um infarto cardíaco ou placentário durante a gravidez, etc. Assim, é possível ter um acidente vascular cerebral em uma idade relativamente jovem, abortos espontâneos repetidos, pré-eclâmpsia, redução do crescimento fetal, morte fetal e ataque cardíaco.

 

 4-Como o médico diagnostica a trombofilia?

 

Nos casos de trombofilia é importante determinar a causa da formação de coágulos. A ocorrência de um coágulo sanguíneo pode obedecer a várias causas. A história clínica do paciente deve levantar a primeira suspeita de trombofilia se ele ou um parente de sangue desenvolveu um coágulo sanguíneo em uma idade jovem (menos de 40 anos), sem causa aparente. Se isso acontecer, o paciente provavelmente receberá uma terapêutica anticoagulante, mesmo que o diagnóstico definitivo da causa dos coágulos ainda não tenha sido firmado.

A trombofilia pode ser diagnosticada por exames de sangue. É colhida uma amostra de sangue e ela será submetida a um certo número de testes para verificar as diferentes partes do processo de coagulação.

 

5-Como o médico trata a trombofilia?

 

Nem sempre a trombofilia requer tratamento e somente algumas pessoas precisam tomar medicamentos. A primeira providência deve ser considerar o risco que tem o paciente de desenvolver coágulos de sangue e os problemas causados por eles. Em seguida, o paciente e seu médico podem discutir os prós e os contras do tratamento e que tipo de terapêutica deve ser estabelecida.

A trombofilia não tem cura, mas a tendência a formar coágulos sanguíneos pode ser controlada, seja com baixas doses de aspirina, inibindo a agregação das plaquetas, ou com o uso de medicações anticoagulantes. É dito que esses tratamentos “raleam” o sangue. No entanto, na verdade eles não diluem o sangue, mas alteram certas substâncias químicas que diminuem a formação de coágulos sanguíneos. Eles não dissolvem um coágulo já formado, mas permitem que os mecanismos do próprio organismo possam começar a trabalhar para quebrar o coágulo existente.

 

6-Como evolui a trombofilia?

 

Se o paciente teve coágulo uma vez, tem um maior risco de novo coágulo no futuro.

 

7-Quais são as complicações possíveis da trombofilia?

 

Muitas vezes as trombofilias são leves e não causam complicações. Além disso, o tratamento adequado pode prevenir com êxito muitas complicações possíveis. No entanto, algumas condições são potencialmente fatais: embolia pulmonar, acidente vascular cerebral, ataque cardíaco ou um coágulo sanguíneo no abdome.

Também pode haver complicações devido ao tratamento anticoagulante, principalmente algum sangramento indesejado. Os coágulos de sangue da trombofilia também podem causar trombose venosa profunda.

 

8- Os portadores de trombofilia pertencem ao grupo de risco para covid-19? 

Embora a COVID-19 parece ter uma maior incidência de trombose, não houve maior incidência da doença nem de formas mais graves aos pacientes portadores de trombofilia que testaram positivo. Portanto não é grupo de risco .

 

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: