Quinta-feira, 26 de Novembro de 2020
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Coluna: Da redação (21/11)

sáb, 21 de novembro de 2020 08:00

 

Abertura da redação

ASSUNTO DO DIA

O Ministério Público Eleitoral entrou com uma Ação Civil Pública contra o prefeito eleito em Araguari, Major Renato, do Republicanos, e a vice Maria Cecília, do Solidariedade. A promotora Cristina Fagundes Siqueira pede a cassação de diploma e inelegibilidade por oito anos dos dois candidatos, contados a partir da eleição de 2020. O motivo apontado é irregularidades durante a campanha.

 

ACUSAÇÃO

Conforme a denúncia os investigados “violaram o princípio democrático e da isonomia no processo eleitoral”, visto que os candidatos usufruíram de apoio político e econômico do reitor de uma instituição de ensino.

 

PRÓXIMOS CAPÍTULOS

Enquanto os acusados preparam a defesa, o candidato eleito está em Brasília, resolvendo a sua liberação do Exército brasileiro para cumprir sua nova função no Executivo municipal e também se reunindo com autoridades federais, dentre elas, o vice-presidente Mourão, que apoiou o Major em sua campanha política.

 

VIDA QUE SEGUE

Mesmo com o processo, ao que tudo indica, os eleitos estão convictos da lisura do pleito e já projetam protocolar na segunda-feira a instauração da equipe de transição o quanto antes no Palácio dos Ferroviários.

 

MAIS UM

Nas conversas de bastidores surgiu o nome do General Carulla como possível superintendente da SAE para próxima gestão. O que fortaleceu os rumores, é a proximidade do prefeito eleito com o filho do general, Tulio Carulla, inclusive estando em sua companhia em sua viagem para Brasília nesta semana.

 

 

JUSTIÇA

Como sempre, a coluna Da Redação e o Jornal Gazeta do Triângulo, sempre acreditaram na Justiça e mais uma vez espera que o que for correto será consolidado. Vamos aguardar para ver o desenrolar dessa questão e que Araguari continue caminhando em passos largos para o desenvolvimento.

 

IRRESPONSABILIDADE

Ainda sobre o pleito do último dia 15, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que circulam nas redes sociais mensagens falsas sobre a anulação das eleições em alguns municípios por suspeita de fraude na urna eletrônica. Segundo o TSE, desde a implantação da votação por meio eletrônico, em 1996, nunca houve constatação de fraude no sistema de votação. Em nota, o tribunal reafirmou que o dispositivo tem 30 camadas de segurança para dificultar fraudes, os dados são transmitidos por uma rede privada, sem conexão à internet ou bluetooth, e lacres de segurança alertam sobre qualquer tentativa de violação dos dados. Além disso, o resultado da votação pode ser conferido pelos partidos políticos por meio dos boletins de urna, o relatório impresso que indica os votos dados pelo eleitor para cada candidato. O documento é fixado na porta da seção eleitoral ao final do dia de votação.

 

 

ALERTA

Nesta primeira quinzena de novembro, vários Estados brasileiros passaram a registrar um aumento significativo no número de casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus, inclusive Minas Gerais. No dia a dia, muito tem se falado que o país estaria vivendo uma segunda onda da epidemia de Covid-19. Mas, afinal, estamos em uma segunda onda ou este é um novo pico da primeira?

 

MAIS DO MESMO

O professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e médico pneumologista Júlio de Abreu explica que, para ter uma segunda onda, pressupõe-se que a primeira tenha sido encerrada. E isso não aconteceu no país.

 

PREVINA-SE

De acordo com Júlio Abreu, é fundamental que as pessoas usem máscaras constantemente – seja em ambientes de trabalho, em encontro com familiares, no deslocamento para o trabalho, em qualquer ambiente público. A máscara, segundo ele, permite que, mesmo em caso de contágio, a pessoa não receba uma grande carga viral do coronavírus, em caso de contato com um infectado. Os cuidados com higienização das mãos e o distanciamento social também são importantes para evitar a propagação do vírus.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: