Segunda-feira, 21 de Setembro de 2020
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Alta nos preços prejudica venda de imóveis em Araguari

sex, 11 de setembro de 2020 10:40

Da Redação

A construção civil tem sido um dos principais motores econômicos do país

A construção civil tem sido um dos principais motores econômicos do país

O ano começou com uma expectativa de estabilização e crescimento da economia, principalmente, diante do cenário de reaquecimento do setor imobiliário, observado durante 2019. Junto ao agronegócio, a construção civil tem sido um dos principais motores econômicos do país na pandemia.  Parte dessa perspectiva positiva consistia no aumento do número de lançamentos de imóveis em todo o país, que cresceu 11,8% no segundo trimestre do ano passado, em comparação ao mesmo período de 2018.

Esse avanço ajudou a expandir o número de vendas de imóveis, que subiu 16%, segundo a CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção). O otimismo entre compradores e investidores, influenciou diretamente nas captações imobiliárias, no entanto, a pandemia do novo coronavírus levou a uma desaceleração brusca e, consequente, aumento no preço de imóveis e dos preços de produtos básicos para a construção civil. O cimento, por exemplo, subiu de janeiro até agosto 40%, o aço, 20%, o PVC, 15%, os cabos, na proporção de 15% a 18%.

“Estamos empenhados em fazer com que o mercado continue funcionando, mas, de fato, a confiança e a renda dos consumidores ficarão reduzidas por mais tempo e, com o aumento de preços em materiais de construção e outros serviços, as empresas terão sua saúde financeira impactada”, afirmou Carlos Augusto, funcionário de uma imobiliária em Araguari.

Para ele, o principal motivo para esse cenário é o incremento de reformas e ampliações, principalmente residenciais, durante o período da pandemia do novo coronavírus e em Araguari não é diferente. O pagamento de auxilio emergência fez com que aumentasse a procura por esses produtos, podendo ser visto várias construções e reformas pela cidade. “Com a quarentena, as pessoas perceberam a importância de ampliarem o conforto das suas casas, o que as levou a reformar os imóveis”, ressaltou.

Esse aumento de preços trouxe dificuldade para os construtores que fazem vendas antecipadas de imóveis com os preços pré-fixados, por meio de financiamentos. Além disso, as medidas restritivas também têm interferido na entrega de imóveis, pois, desde o início da pandemia, as construtoras precisaram dar maior atenção às orientações dos órgãos de saúde, visando garantir a segurança dos trabalhadores. A alta nos preços segue a mesma tendência de certos itens alimentícios, que têm subido rapidamente nos últimos dias, como o arroz e o óleo de soja.

Sobre isso, o Procon em Araguari (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) informou que está acompanhando os preços dos produtos da cesta básica, levando em consideração que a população tem reclamado de preços abusivos e de falta de fiscalização.

Diante disso, as denúncias estão sendo apuradas e encaminhadas ao Ministério Público. Cabe ressaltar que, conforme averiguado pelo Procon, os preços cobrados são provenientes dos fornecedores e não dos comerciantes da cidade, como tem sido relatado. Além disso, foi verificado que a taxa entre a nota fiscal dos fornecedores e o preço das gôndolas está na margem aceitável para venda de produtos. Em caso de dúvidas ou denúncias sobre preços dos produtos e serviços, a população pode entrar em contato com o órgão através dos telefones 3690-3207 e 3690-3217.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: