Sábado, 20 de Abril de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Saúde Alerta – Vasectomia: fazer ou não fazer?

qua, 29 de novembro de 2017 05:10

Abertura-saude-alerta

Embora seja um procedimento seguro, a vasectomia ainda é cercada de dúvidas que preocupam muitos homens.

A Vasectomia é um procedimento cirúrgico que interrompe a circulação dos espermatozoides produzidos pelos testículos e conduzidos através do epidídimo (tubo em forma de novelo que se localiza na parte superior dos testículos) para os canais deferentes que desembocam na uretra.

Trata-se de um método de contracepção muito seguro que secciona os dois deferentes. Muitos homens, porém, se recusam a fazer essa cirurgia porque imaginam que ela possa provocar distúrbios de ereção, no que estão completamente enganados. A vasectomia torna o homem estéril, mas não interfere na produção de hormônios masculinos nem em seu desempenho sexual.

Os homens que pretendem planejar o tamanho da própria família com o uso da vasectomia podem respirar aliviados: ao contrário dos temores populares, a cirurgia esterilizadora não prejudica a vida sexual masculina.

É interessante notar que grande parte dos homens brasileiros não se incomoda que suas mulheres façam laqueadura das tubas (uma cirurgia mais invasiva) mas foge da vasectomia como o diabo da cruz.

Um novo estudo da Universidade de Frankfurt, na Alemanha atestou que os homens têm mais vontade de fazer sexo após serem vasectomisados.

Realizado com 294 casais, o estudo mostrou que 12,4% dos homens tiveram relações sexuais com mais frequência, enquanto apenas 4,5% relataram ter menos tempo. Entre os participantes, 4 de 10 disseram que a vida sexual em casal melhorou significativamente.

Ainda de acordo com dados do estudo, após a pequena cirurgia, todos eram pelo menos três vezes mais propensos a terem relações sexuais em relação aos hábitos anteriores.

Os homens com vasectomia também disseram ter movimentos sexuais mais elevados e ereções e orgasmos de melhor qualidade.

Os resultados foram surpreendentes: a vasectomia aumentou a libido de grande parte dos homens; eles relataram ter mais vontade de fazer sexo, melhores ereções e orgasmos. As parceiras também sentiram o aumento da excitação.

Um dos fatores que  melhora  a libido do vasectomizado, é que ele passa a transar sem preocupação, sem ter que pular fora, sem usar camisinha. Além disso, a mulher se solta e passa a ser mais participativa, porque desaparece o medo de engravidar. Como se vê, do ponto de vista sexual, a vasectomia representa um benefício para o casal.

No início deste ano, uma pesquisa realizada por médicos do Hospital das Clínicas de São Paulo comprovou o mesmo fato e também mostrou que, na maioria dos pacientes, o desejo sexual e a satisfação dos homens aumenta após a cirurgia.

Por que postergar a vasectomia?

Especialistas acreditam que os homens que não fazem a cirurgia, em geral, são aqueles que postergam a vida em família e querem ser pais mais tarde — especialmente se estiverem em mais de uma relação duradoura ou casamentos.

Quando se pode fazer a reversão da vasectomia?

A reversão da vasectomia é um ato tecnicamente viável e possível. Se a reversão for feita três ou quatro anos depois da vasectomia, em 90% dos casos o espermograma é bom e, em 70% existe a chance de a mulher engravidar.

À medida que o tempo passa, a hiperpressão no epidídimo vai gerando fibrose e surgem obstruções não no lugar em que foi feita a ligadura, mas abaixo desse ponto, o que complica a cirurgia. Embora o índice de repermeabilização seja sempre o mesmo, os espermatozoides não aparecem.

Então, em vez de tirar aquele segmento e ligar os dois ductos deferentes, é preciso levá-los ao epidídimo num ponto proximal a esses que apresentam fibrose, fazendo uma conexão que deixa fora a área obstruída.

Apesar da melhora da vida sexual, há diversos pontos a serem considerados antes de passar pela esterilização masculina e todos devem ser avaliados sob o auxílio de um urologista.

 

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: