Domingo, 17 de Fevereiro de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Saúde Alerta – Queixa sobre o sono? Saiba mais

qua, 21 de junho de 2017 05:44

Abertura-saude-alerta

Ter dificuldade para pegar no sono ou ter um sono superficial são problemas muito comuns no dia a dia dos brasileiros, mais de 60% da população têm alguma queixa sobre o sono.

De um lado, a qualidade do sono e sua importância para o bem-estar do corpo. Do outro, a quantidade de sono e o uso de celular até altas horas da noite. Relacione os dois e você tem um cenário alarmante principalmente para os jovens.

Pesquisadores examinaram o padrão de uso de aparelhos eletrônicos por jovens, sua interferência na qualidade do sono dos envolvidos e como isso pode afetar a sua saúde mental.

Segundo uma nova pesquisa, pessoas que trocam muitas mensagens pelo celular durante a noite são mais propensas a ter insônia, dormir poucas horas ou sentir mais cansaço ao longo do dia seguinte.

O estudo mostrou que esse efeito parece ser ainda pior quando o indivíduo está, por qualquer motivo, sob stress – nesse caso, usar o celular antes de dormir pode afetar também a saúde emocional. Trocar mensagens ao se deitar pode exacerbar os efeitos psicológicos negativos do estresse.

O sono é um processo fisiológico “dinâmico e ativo”, com impacto em vários aspectos da saúde, sendo fundamental para o desenvolvimento de funções fisiológicas e biológicas, mas também para aspectos psicológicos e para um bom comportamento social.

O resultado obtido apontou para a relação entre horas de sono perdidas ao usar aparelhos eletrônicos e o mal-estar mental dos pesquisados. Os estudantes com mais frequência de uso do celular no período noturno foram, também, aqueles que apresentaram maiores índices de temperamento agressivo, depressão e até baixa autoestima.

A maioria dos estudos acerca do tema aponta para as péssimas consequências do uso sem moderação do telefone celular para a saúde dos jovens. O uso de celular até altas horas da noite afeta o sono dos adolescentes, pois além de diminuir as horas dormidas, a troca de mensagens não permite que o sono tenha continuidade, o que é prejudicial. Também, a luminosidade dos aparelhos eletrônicos impede a produção adequada de melatonina, o hormônio ligado a uma boa noite de sono.

É recomendável a adolescentes que utilizam o celular como despertador que o troquem por um relógio e mantenham o aparelho longe da cama.
A conscientização é a melhor forma de prevenção. E quanto antes esse trabalho de educação for feito, melhor o resultado. É aconselhável a necessidade dos pais darem bom exemplo, uma vez que eles são modelo de comportamento para os filhos.
O uso de telefone celular se tornou parte fundamental do cotidiano dos jovens e muitos não possuem restrições quanto ao seu uso, sendo importante traduzir para os pais e professores essa nova realidade à qual eles não foram expostos quando jovens.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou na semana passada o registro do Rozerem (ramelteona) comprimidos 8 mg. O novo medicamento, inédito no Brasil, é indicado para o tratamento da insônia caracterizada por dificuldade em iniciar o sono.

A inovação do Rozerem está em seu mecanismo de ação. Enquanto a maioria dos medicamentos contra insônia trabalha desacelerando o sistema nervoso central, a ramelteona imita a melatonina, um químico que contribui para a regulação do ciclo natural de sono-vigília (ciclo circadiano) do corpo.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: