Segunda-feira, 30 de Março de 2020
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Saúde Alerta – O que eu preciso saber sobre o Colesterol?

qua, 30 de novembro de 2016 05:11

Abertura-saude-alerta

Não é novidade, estamos cansados de saber que é perigoso e, pior, ao ouvirmos conselhos médicos terroristas, nos incomodamos muito. Viram como é difícil explicar o assunto colesterol? Essa gordura é básica para a formação dos nossos hormônios sexuais; é o verdadeiro cimento que une as nossas células entre outras funções.

Sem dúvida, alguns conceitos como o de que não adianta usar o exercício físico para corrigir os níveis do colesterol LDL oxidado, conhecido como mau colesterol. Isso porque o seu excesso no sangue o leva a se depositar na capa interna das artérias (endotélio) ao longo dos anos, produzindo uma placa gordurosa (ateroma) que impede a passagem de sangue e suas possíveis consequências no corpo, infarto do miocárdio, derrame cerebral e gangrena nas pernas.

Geralmente, os adultos que tem problemas circulatórios devido aos níveis elevados desse colesterol podem ter certeza que essa história começou em geral 20 anos antes, até mesmo na infância. Se tiver pais ou irmãos com colesterol alto você deve conhecer os níveis do seu colesterol mesmo sendo criança.

A atividade física regular após 14 semanas consegue fazer com que o colesterol bom, o HDL se eleve no sangue, carregando e transferindo o LDL para ser metabolizado e aproveitado no fígado. Mais uma vez, alerta-se que para corrigir o excesso precisa de uma mudança alimentar e o uso de poderosos medicamentos com possíveis efeitos colaterais e por isso só prescritos por médicos. Infelizmente o exercício físico em qualquer intensidade e volume não consegue diminuir o LDL mais do que 5% em média.

Confira algumas dicas para elevar o colesterol bom e diminuir o ruim:

1- A atividade física regular e contínua eleva o colesterol bom após 12 a 14 semanas. Com a suspensão das atividades físicas por algum tempo, perde-se totalmente o benefício conseguido.

2- Consumir os chamados alimentos funcionais: grãos, fibras e cereais (aveia, soja), frutas com casca.

3- Ler o rótulo dos alimentos, evitando aqueles que contêm gordura saturada, gordura trans e hidrogenada.

4- Comer mais grelhado ou assado ou cozido, peixes e aves sem a pele

5- Os derivados da uva são conhecidos como alimentos que elevam o HDL, tanto o suco como o vinho tinto (uma taça por dia) ou alterna-los na semana.

6- Diminuir o consumo de derivados de leite integral, preparações à base de coco, bolachas recheadas e evitar frituras em geral.

7- Falsos tratamentos ou inúteis: limão, suco de laranja com berinjela ou alho, casca de crustáceos e outros tratamentos naturais não diminuem essas gorduras.

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: