Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Pergunte ao Doutor – O que é telemedicina?

sex, 15 de março de 2019 05:30

Abertura-pergunte-ao-doutor

1- O que é telemedicina?

O termo telemedicina tem origem na palavra grega ‘tele’, que significa distância. Também é usada para formar as palavras telefone, televisão etc. Assim, a telemedicina abrange toda a prática médica realizada à distância, independente do instrumento utilizado para essa relação. A prática tem origem em Israel e é bastante aplicada nos Estados Unidos, Canadá e países da Europa.

Desde seu início, na década de 1950, a telemedicina mudou e avançou muito. Antes, poucos hospitais utilizavam televisões para chegar a pacientes em locais remotos. Mas com o avanço dos meios de comunicação, o contato entre médico e paciente ou entre os profissionais de saúde ficou mais simples e prático: a relação e a troca de informações foi ampliada com o telefone fixo, depois com os celulares, e se tornou ainda mais rápida com a internet. Computadores, tablets e smartphones facilitam as videoconferências e o avanço da Inteligência Artificial (IA) leva conhecimento ao alcance de todos.

2-A telemedicina vai prejudicar a relação médico-paciente?

Não, com o auxílio da tecnologia a telemedicina aproxima ainda mais o médico e o paciente provendo acesso em locais distantes, após o horário normal do consultório e reduzindo o deslocamento do paciente e da família.

Nenhum algoritmo terá a mesma eficácia para fechar um diagnóstico. Embora os dados, as medições e a análise quantitativa sejam uma parte crucial do trabalho de um médico, estabelecer um diagnóstico e tratar um paciente, são processos não lineares, o que requer habilidades de criatividade e resolução de problemas que algorítmos e robôs nunca terão. Os pacientes e seus estilos de vida variam de acordo com o grau em que as pessoas diferem. Doenças têm o mesmo recurso. Assim, nenhum caso é o mesmo; cada um deles requer a atenção de médicos humanos.

 3-A telemedicina vai substituir o médico presencial?

Não. O médico presencial nunca será substituído. A telemedicina tem seu espaço principalmente em locais onde não existe o médico especialista coexistindo com a medicina tradicional.

Independentemente do tamanho do leque de tecnologias brilhantes que a Inteligência Artificial apresente para a área da saúde, é impossível para ela imitar a empatia, pois esse processo envolve a construção da confiança durante o ato de ouvir a outra pessoa, estar atento às suas necessidades, expressar a compaixão e responder da maneira adequada para que o outro perceba que foi compreendido. E o domínio desse sentimento só é possível para nós, humanos.

4-A telemedicina só foi regulamentada no Brasil?

Não. A telemedicina é exercida, e regulamentada, em diversos países do mundo como, por exemplo, Portugal, Estados Unidos e Inglaterra.

5-A telemedicina é uma tecnologia cara?

Não. O avanço tecnológico vem reduzindo o custo de novas ferramentas de informática e comunicação fazendo com que seu preço seja extremamente acessível. No Brasil muitos estados oferecem serviços de telemedicina para o Sistema Único de Saúde como é o caso do Rio Grande do Sul.

6-Quais são os benefícios da telemedicina?

Aproximação do médico com o paciente, garantindo acolhimento à saúde onde e quando for necessário;

Atendimento a distância às comunidades que precisam, mas não tem acesso ao médico;

Acessibilidade a uma grande parte da população;

Maior agilidade nos atendimentos, devido à sistematização do processo por meio de softwares de saúde online;

Segurança estrutural e sigilo de dados, conforme normas internacionais;

Ampliação da agenda clínica dos especialistas;

Envio de exames para laudo 24 horas por dia com resposta ágil e atendimento nacional;

Maior especialização no diagnóstico de laudos;

Redução do tempo de atendimento e dos custos operacionais.

7-Haverá uma competição entre tecnologia versus humanos?

Esta ideia de imagem inimiga entre tecnologia e humanos deve parar, de uma vez por todas.

Não há uma “espécie” contra a outra, especialmente porque as inovações tecnológicas servem ao propósito de ajudar as pessoas. Todos estão jogando no mesmo time, não importa se é Telemedicina, Inteligência Artificial, robótica, realidade aumentada ou virtual, o fato é que devemos aceitar que eles têm uma influência massiva na maneira como o setor de saúde opera e, em seguida, começar a utilizar seu poder.

Ao compreender isso, imagine o que a saúde será capaz se as habilidades de criatividade e resolução de problemas forem combinadas com o poder computacional infinito e o recurso cognitivo da tecnologia? A colaboração entre humanos e tecnologia é a resposta final.

Um estudo para identificar o câncer de mama metastático através da aprendizagem profunda mostra algo semelhante. Quando as previsões do sistema de aprendizagem profunda foram combinadas com os diagnósticos do patologista humano, a classificação da imagem, bem como o índice de localização do tumor, aumentaram significativamente. Além disso, a taxa de erro humano diminuiu em 85%. As descobertas mostram que a Inteligência Artificial e os humanos são os mais potentes quando cooperam.

8- A telemedicina aumenta o engajamento do paciente ao tratamento?

Verdade. Estudos mostram que o acompanhamento e monitoramento à distância aumentam a chance do paciente seguir as orientações médicas contribuindo para o seu tratamento.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: