Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Pergunte ao Doutor – O que é outubro rosa?

qui, 11 de outubro de 2018 05:22

Abertura-pergunte-ao-doutor

1-O que é outubro rosa?

O Outubro Rosa é o mês de conscientização e combate do câncer de mama. O nome Outubro Rosa remete à cor do laço que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas, e instituições públicas. Acessórios e laços cor de rosa viraram símbolo da campanha pelo mundo.

2-Qual é o objetivo do movimento?

O movimento que dura o mês inteiro busca alertar sobre os riscos e a necessidade de diagnóstico precoce deste tipo de câncer, que é o segundo mais recorrente no mundo, perdendo apenas para o de pele. O principal objetivo da mobilização é lembrar a população da importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. A cada 10 mulheres diagnosticadas com a doença no país, três morrem, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), órgão do Ministério de Saúde. Os homens também podem desenvolver a doença, no entanto, a incidência é baixa e atinge 1% dos casos.

3-O que é câncer de mama?

É o segundo tipo mais frequente no mundo, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, respondendo por 22% dos casos novos a cada ano. É uma doença causada pela multiplicação anormal das células da mama, que forma um tumor maligno.

4-Qual a incidência de câncer de mama no Brasil?

De acordo com dados mais recentes do Inca (Instituto Nacional de Câncer) em 2010, 12.705 mulheres morreram de câncer de mama num total de 12.852 mortes, sendo 147 homens. Segundo pesquisa realizada pelo Instituto, espera-se para o Brasil, 52.680 casos novos da doença, com risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres. No Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágios avançados.

O aumento nos números de casos da doença também está relacionado com o envelhecimento da população, a redução na taxa de natalidade e o aumento na expectativa de vida. Quanto antes a doença for descoberta, melhor. Quando os sintomas aparecem, o câncer tem grandes chances de estar em um nível mais avançado. Na população mundial, a sobrevida média após cinco anos é de 61%.

5-Quais são os principais sintomas? 

Na grande maioria das vezes a paciente não possui sintomas perceptíveis. Podem surgir alterações na pele que recobre a mama, como abaulamentos ou retrações, inclusive no mamilo, ou aspecto semelhante à casca de laranja. A secreção no mamilo também é um sinal de alerta. O sintoma do câncer palpável é o nódulo (caroço) no seio, acompanhado ou não de dor mamária. Podem também surgir nódulos palpáveis na axila.

 6-Como prevenir a doença? 

Evitar a obesidade, através de dieta equilibrada e prática regular de exercícios físicos, é uma recomendação básica para prevenir o câncer de mama, pois o excesso de peso aumenta o risco de desenvolver a doença. A ingestão de álcool, mesmo em quantidade moderada, é contra-indicada, pois é fator de risco para esse tipo de tumor, assim como a exposição a radiações ionizantes em idade inferior aos 35 anos.

Ainda não há certeza da associação do uso de pílulas anticoncepcionais com o aumento do risco para o câncer de mama. Podem estar mais predispostas a ter a doença mulheres que usaram contraceptivos orais de dosagens elevadas de estrogênio, que fizeram uso da medicação por longo período e aquelas que usaram anticoncepcional em idade precoce, antes da primeira gravidez.

A prevenção primária dessa neoplasia ainda não é totalmente possível devido à variação dos fatores de risco e as características genéticas que estão envolvidas na sua etiologia. De acordo com o Programa Nacional de Controle de Câncer de Mama, do Inca, estima-se que, com uma alimentação saudável, nutrição e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver o câncer de mama. O bem estar físico e psicológico também ajudam a prevenir essa e outras doenças.

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: