Sexta-feira, 19 de Julho de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Vereador Wesley Lucas fala sobre os novos rumos da Câmara a partir do dia dois

sáb, 22 de dezembro de 2018 05:04

por Tatiana Oliveira

Solenidade de posse da Mesa Diretora da Câmara para o biênio 2019/2020 é realizada no auditório da CDL

No próximo dia 2 de janeiro às 19h no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) acontece a cerimônia de posse da nova mesa diretora da Câmara Municipal de Araguari. As eleições ocorreram no dia 9 de novembro e elegeram Wesley Marcos Lucas de Mendonça (PPS) para presidente, Warley Ferreira de Morais (PMB) para vice-presidente, Ana Lúcia Prado (PTB) para o cargo de 1ª secretária e Giulliano S. Rodrigues (PSC) como 2º secretário.

Wesley Lucas dá o primeiro passo para a presidência da Câmara no dia 2 de janeiro

Wesley Lucas dá o primeiro passo para a presidência da Câmara no dia 2 de janeiro

 

À frente da Casa Legislativa pela primeira vez, Wesley Lucas conta sobre sua carreira política, como tem se preparado e aprimorado seus conhecimentos para exercer a função como vereador e sobre os projetos para a Câmara no biênio de 2019/2020. Wesley está na vida pública há 20 anos e entre as responsabilidades ocupadas foi secretário em duas gestões municipais e exerce o terceiro mandato como vereador. Confira a entrevista cedida à Gazeta:

Gazeta do Triângulo – O que esperar da sua gestão como presidente da Câmara no biênio 2019/2020?

Wesley Lucas – Pode ter certeza que irei continuar trabalhando como venho fazendo a quase 20 anos de vida pública na qual procuro me sair o melhor possível. Sei que não vou conseguir agradar a todos, porque primeiramente a demanda é sempre muito maior do que a oferta. Consequentemente, os agentes públicos não conseguem atender todas as demandas, mas uma coisa as pessoas podem ter certeza: esgotarei todas as possibilidades para tentar cumprir a minha missão.

Fui eleito como vereador pelo povo e para a presidência da Câmara para o biênio de 2019/2020, então vou trabalhar o melhor possível na questão dos princípios que regem a administração pública.

G.T. - Quais os primeiros passos a serem tomados após a posse?

W.L. – Primeiramente quero me reunir com os vereadores, traçando juntos algumas estratégias de fortalecimento do poder Legislativo. Em um segundo momento, reunir com todos os servidores da Casa, porque é importante essa união entre os vereadores, principalmente com os servidores, procurar trabalhar em prol do povo.

G.T. – Como é estar à frente da Casa Legislativa após todo um acúmulo de experiência política?

W.L. – Vejo da seguinte forma: tenho uma vasta experiência na vida pública, como chefe de divisão, diretor de departamento, secretário em duas gestões anteriores, duas vezes secretário da mesa Legislativa e agora a presidência. A minha própria formação acadêmica me proporciona também estar onde estou. Além da prática sou advogado, professor, mestre, mas é uma experiência nova.

Vou tentar ser cauteloso como se estivesse começando agora na vida pública. Assim, a possibilidade de errar é bem menor. Quero tomar as decisões sempre em conjunto, porque se a gente acertar o acerto é de todos, se a gente errar a responsabilidade também é dividida. Tudo será sempre discutido e debatido com todos.

G.T. – Qual será seu maior foco durante a gestão?

W.L.- Terei frente à mesa diretora dois principais focos:

O primeiro deles é reaproximar a Câmara da população, a instituição, através de um projeto que vamos desenvolver que é a ‘Câmara Itinerante’. A ideia é levar a possibilidade de a Câmara estar nos bairros através de seus vereadores, debatendo, conversando com a população, discutindo política com ela.

O segundo foco é extremamente importante e acho que teria que existir em todas as cidades, que é a ‘Escola do Legislativo’. Grande parte da população desconhece o que é o papel do vereador, que não é simplesmente assistencialista, mas vai muito além disso: é de debater, discutir políticas públicas que possam voltar por meio de benefício próprio à população. Tudo isso começa na base educacional. A ‘Escola do Legislativo’ será uma das grandes bandeiras para levar o conhecimento do que é o poder Legislativo dentro do estado democrático de direito até a população desde sua infância.

Também queremos dar o enfoque na atuação dos vereadores, porque tem muitos projetos de lei que são bons, feitos pelos vereadores e muitas vezes a população não toma conhecimento.

G.T. – A questão de economia de recursos, como feito durante a gestão 2017/2018 continuará a ser seguida?

W.L. – Quanto à questão dos recursos, cada gestão trabalha de uma forma. A atual gestão tinha como meta economizar esse dinheiro justamente para poder construir a nova sede da Câmara. Consequentemente houve alguns sacrifícios, mas é uma meta dessa atual gestão.

Agora temos outras metas. Com certeza iremos economizar também, mas vamos investir a verba do repasse constitucional, que é garantia de direito, em grandes ações voltadas para o Legislativo. Precisamos investir na capacitação dos funcionários em várias questões que são importantes para que o poder Legislativo possa funcionar bem.

Mesmo assim, é lógico que também vamos economizar, até porque, construindo a Câmara, tem outras coisas que precisam ser feitas como: mobiliário, modernização do sistema de informática, segurança, assim por diante.

G.T. - O senhor concluiu mestrado na área do Direito, com o título da dissertação “Parcerias entre Poder Público e Iniciativa Privada: Análise e Caso Concreto’. Como o seu aprimoramento acadêmico tem contribuído em sua competência como vereador?

W.L. – Com certeza contribuiu para a minha vida pública, porque trata de desenvolvimento econômico, demandas sociais e tudo isso está evolvido com o direito público. Estudei no mestrado sobre o direito público, fui conceituado com nota A na minha tese onde usei como caso específico uma parceria público-privada de Araguari. É um tema novo e é o caminho para os municípios, em virtude da falência financeira e do desequilíbrio das contas públicas que têm sido acumulados ao longo dos anos.

As parcerias público-privadas representam uma das saídas mais importantes para os próximos gestores das gerações futuras, mas que, infelizmente, a legislação não é moderna o suficiente para acompanhar as mudanças que tem ocorrido. Consequentemente, trabalhei minha dissertação de mestrado nessa vertente e, por ser algo novo e bem trabalhado, tivemos o conceito A.

Isso colabora muito na gestão como um todo por ser uma solução na qual acredito para as próximas administrações, até porque hoje, normalmente, a administração pública tem gastado em média 51% com servidores pensionistas inativos, 25% com Educação, 15% com Saúde, consequentemente não tem sobrando quase nada para investimentos. Uma das saídas está nas parcerias público-privadas.

G.T. – A Gazeta do Triângulo agradece sua contribuição. Caso tenha mais algo que o senhor queira acrescentar, essa é a oportunidade.

W.L. – Quero nesta oportunidade, agradecer toda a imprensa de Araguari que aos longos desses 20 anos de vida pública sempre esteve presente junto aos nossos trabalhos divulgando, levando essa mensagem à população, levando as críticas construtivas quando era necessário.

Desejo que todos tenham um Natal abençoado por Deus, cheio de paz e acima de tudo com muita saúde. O que peço a Deus é que possa proporcionar saúde a todas as pessoas que estão lendo essa matéria, todo o mais é consequência da nossa luta, nosso esforço pessoal e da própria vontade de Deus.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: