Sexta-feira, 28 de Fevereiro de 2020
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Situação da cratera na avenida Minas Gerais pauta requerimento em sessão ordinária

qua, 29 de janeiro de 2020 05:30

por Laura Alvarenga

O problema que atingiu o trecho de uma das principais vias do município se encontra em estado crítico desde a sua aparição em 24 de dezembro de 2019. A formação de uma cratera na travessia de pedestres da avenida Minas Gerais, resultou na interdição do trânsito desde o final do ano passado.

Ainda não há previsão para o início das obras

Ainda não há previsão para o início das obras

 

O buraco que tomou grandes proporções ocorreu devido a uma ruptura na rede de escoamento de águas pluviais e, com o atual período de chuvas, tem se agravado cada vez mais. Desde então, com a interdição do trecho, algumas mudanças foram necessárias para adaptar o trânsito daquela região. Os motoristas devem tomar cuidado ao passar pelas proximidades e a pista sentido avenida Mato Grosso ao Bosque John Kennedy continua sendo usada para o trânsito nos dois sentidos até que a situação seja resolvida.

A resolução deste problema foi citada pelo vereador Levi Siqueira (MDB) em um requerimento por ele apresentado na sessão ordinária desta terça-feira, 28, na Câmara Municipal. Na ocasião, o edil busca por soluções e respostas por parte do poder Executivo através da secretaria competente, solicitando informações, bem como, que providências sejam tomadas quanto à segurança e manutenção do local.

“Diariamente diversos munícipes passam pela localidade e submetem sua segurança ao risco iminente de desabamento total, uma vez que a erosão dia após dia vem aumentando e, ainda que, com o devido isolamento, não é o suficiente para garantir a segurança daqueles que transitam ali”, declarou Levi Siqueira.

Questionado sobre o assunto em entrevista à reportagem da Gazeta do Triângulo, o secretário de Obras, Expedito Castro Alves Junior, informou que o laudo de inspeção do local junto ao engenheiro foi realizado no intuito de descobrir a causa do rompimento. Um laudo também foi repassado pela Defesa Civil para direcionar o processo licitatório para a contratação de empresa que fará as obras do local.

“Fizemos os documentos da prefeitura com todas as justificativas e mandamos para o setor jurídico; posteriormente vem a licitação. Até por que não se pode trabalhar agora no local devido às chuvas.”

Conforme o secretário e de acordo com estudos realizados pelo engenheiro responsável “a tubulação colocada sentido ao ‘Brejo Alegre’ teve o trajeto alterado e colocado na galeria. Quando as águas se encontram entre as avenidas Minas Gerais e Coronel Theodolino Pereira de Araújo, existe um congestionamento formando muito pressão. Isso pode ser visto nas tampas do poço de visita, que se abre e fecha com muita força,” explicou.

3 Comentários

  1. Cezar disse:

    A anos sinalizava que ia acontecer isso, pois os pedestres sempre colocavam galhos naquele local nos buracos que saia na calçada, além do enorme mal cheiro pra quem passa la. No entanto nossos políticos capaz que nunca passa neste local, nunca fizeram manutenções para evitar.
    Agora interditaram o centro da pista, e dos dois lados o mato toma conta, obrigando os pedestres e ciclistas a dividir espaço com veiculos na metade da pista que sobe, ou desce. Essa é uma obrinha que vai gastar apenas um pedaço de cano para emendar o que rompeu, mais uns caminhões de terra, pra tampar, e um pouco de cimento. Será que essa prefeitura não consegue fazer isso em um dia, para evitar transtornos para o povo. Será que querem fazer política disso. Quando esta cidade vai desenvolver. Deve estar cheio de candidatos de olho nas gordas verbas da camara e prefeitura. ..

  2. Anônimo disse:

    Tem que colocar é bastante entulho para ficar firme. Alguém de um QI muito alto já deu essa ideia. Aqui tem alguns pontos que já foram brejo e por isso não tem firmeza.

  3. Carlos disse:

    Estão esperando cair o resto da avenida para superfaturar a obra. Acredito que deve ser simples de resolver como está mas a falta de vontade dos gestores públicos e maior.

Deixe seu comentário: