Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Quedas no fornecimento de energia elétrica são constantes na avenida Teodolino

qui, 12 de setembro de 2019 05:57

por Laura Alvarenga

Nesta quarta-feira, alguns estabelecimentos tiveram que suspender as atividades por aproximadamente três horas

Empresários e comerciantes com estabelecimentos situados nas imediações da avenida Coronel Teodolino Pereira de Araújo sofrem constantemente com as quedas no fornecimento de energia. O problema vem se estendendo desde a última semana e, ao que tudo indica, não parece ter uma solução efetiva.

Quedas no fornecimento chegaram a durar mais de três horas seguidas

Quedas no fornecimento chegaram a durar mais de três horas seguidas

 

Segundo o proprietário de uma escola de dança, Agostinho Tozo, o problema atrapalha o funcionamento geral do estabelecimento, atrasando o cumprimento das tarefas. “Está assim há uma semana; ninguém quer fazer aula com climatizador desligado. Temos os ventiladores, mas não funcionam; o som não funciona, enfim, o transtorno é geral. Semana passada foi preciso dispensar alunos de três turmas. Estamos montando coreografias e tirando as medidas para o espetáculo, a figurinista veio duas vezes e estamos no escuro; os alunos foram embora”.

O empresário disse acreditar que o problema se encontre no transformador instalado na porta de um colégio particular situado no quarteirão logo ao lado, também na avenida. “O transformador não está aguentando a carga e a energia é interrompida. Acabam de ligar, mas cinco ou dez minutos depois, ficamos novamente no escuro”.

A situação também tem incomodado bastante Darli Amaral, proprietário do escritório Amaral & Amaral. Segundo o advogado, as quedas no fornecimento de energia estão no quarto dia seguido com duração de, pelo menos três horas, ininterruptas. Na oportunidade, Darli Amaral questionou ‘por onde anda a organização da Cemig’ (Companhia Energética de Minas Gerais S.A.). “É impressionante a falta de energia. Desligam sem aviso prévio e os aparelhos eletrônicos não vão estragar? Aqui no nosso escritório são cinco advogados que não podem trabalhar sem o computador. Quem vai custear isso; a Cemig vai pagar?”

A auxiliar administrativa do escritório Amaral & Amaral, Aiane Cris, relatou dificuldades para trabalhar. “São mais ou menos uns quatro ‘picos de energia’ por dia que não deixam ninguém trabalhar. Nós estamos com medo de queimar os aparelhos, sem contar todo o trabalho que precisamos interromper”.

Ao entrar em contato com a empresa responsável, a secretária do escritório, Nayara Pereira, disse que a resposta dada pela Cemig foi que ‘no sistema não consta nenhum problema’. “Após cada reclamação, é aberto um chamado que resulta na visita de um técnico o mais rápido possível para que a energia volte no mesmo dia. Mas, a partir de amanhã até sábado, gera outro chamado agendado, enviando novos técnicos que irão analisar a causa do problema”.

Ainda que o fato se estenda até o final da avenida, as demais quadras não estão sendo prejudicadas. A recepcionista de uma academia nas redondezas disse que ‘quase todos os dias acontecem quedas no fornecimento de energia, mas não duram por muito tempo.’ Contudo, a mesma disse que isso afeta alguns aparelhos usados durante os exercícios como as esteiras. Em um estúdio fotográfico logo à frente, o transtorno é menor, tendo leves picos de energia que não atrapalham o andamento do expediente.

A redação da Gazeta do Triângulo tentou entrar em contato com a unidade da Cemig em Uberlândia, mas até o fechamento desta edição não obteve resposta.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: