Quarta-feira, 14 de Novembro de 2018
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Pastor, esposa e filho morrem na BR-050 em Araguari

qua, 10 de outubro de 2018 05:54

por Luiz Muílla

Criança de 6 anos sobrevive e consegue socorro dois dias depois do acidente

A BR-050 tem um histórico de grandes tragédias, especialmente no trajeto que passa pelo município de Araguari. Mais uma delas chocou uma família de Campinas, estado de São Paulo, na manhã dessa terça-feira, 9, com as mortes do pastor evangélico Alessandro Monare, 38 anos, a mulher dele, Belkis da Silva Miguel Monare, 35, e o filho Samuel da Silva Miguel Monare, 8 anos. Houve um sobrevivente, o outro filho, de apenas 6 anos.

Pastor Alessandro Monare, esposa e os dois filhos

Pastor Alessandro Monare, esposa e os dois filhos

 

A família ocupava um Honda/FIT Flex, cor cinza, ano 2012/2013, placas FBT-7602, e retornava de Goiás, após celebrar no fim de semana o aniversário de Belkis Monare, na cidade turística de Rio Quente, de acordo com informações apuradas pela reportagem.

Domingo, por volta de 10h30, o automóvel passou pelo posto de fiscalização da Polícia Militar Rodoviária, no km 114 da rodovia MG-223, em Araguari, conforme registrado pelas câmeras de vigilância da unidade. Na mesma manhã, na BR-050, distante 3 km do perímetro urbano, o veículo que trafegava sentido Uberlândia, saiu da pista, desceu uma ribanceira e caiu numa vala, deixando três mortos.

Veículo se desgovernou, saiu da pista e caiu numa vala de difícil acesso

Veículo se desgovernou, saiu da pista e caiu numa vala de difícil acesso

 

No entanto, o acidente somente foi descoberto nas primeiras horas desta terça-feira, 9, depois que o sobrevivente foi visualizado por um caminhoneiro no acostamento da rodovia, sentado na cadeirinha que provavelmente se soltou do carro.  A testemunha imediatamente entrou em contato com a concessionária MGO e as equipes de resgate se dirigiram para o local.

A criança, que teria ficado dois dias ao lado dos corpos antes de sair do automóvel, apresentava quadro clínico de desidratação, além de escoriações na cintura e pescoço. Ela foi levada consciente para o Hospital de Clínicas de Uberlândia (HC-UFU) recebendo os devidos cuidados. A Gazeta do Triângulo levantou que o menino aparentava tranquilidade e forneceu os nomes de seus familiares, entre outros detalhes.

A perícia da Polícia Civil iniciou os trabalhos de investigação sobre as causas do acidente e não descartou o envolvimento de outro veículo, uma vez que havia marca de pneu na porta da frente do passageiro. Na colisão lateral, o motorista do Honda/FIT perdeu o controle direcional e deixou a pista, causando a tragédia. Também foram encontradas marcas de frenagem no asfalto. Através do sistema de câmeras da praça de pedágio em Araguari, foi possível identificar o carro envolvido.

Durante toda a manhã de ontem, o trânsito fluiu em meia pista na altura do km 44, para a retirada dos corpos e do veículo. Ao longo dos trabalhos, foi necessária grande mobilização da MGO Rodovias, Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil e agentes funerários diante da dificuldade de acesso às vítimas. Uma máquina da concessionária precisou retirar montes de asfalto às margens da rodovia para facilitar no resgate.

MOBILIZAÇÃO

Segundo a PRF, no domingo pela manhã, as vítimas informaram para parentes que retornariam para Campinas naquela data, pois pretendiam participar do pleito eleitoral e da celebração do culto evangélico. Como a noite chegou e a família não apareceu, seus parentes estranharam os fatos e tentaram entrar em contato várias vezes, mas não obtiveram resposta.

Diante da situação, a Polícia Rodoviária Estadual foi procurada em Araguari e iniciou as buscas pelo casal e os filhos, sendo verificado que no domingo, às 10h30, o Honda/FIT havia passado pelo posto de fiscalização na MG-223, trafegando rumo à cidade de Araguari.

O Corpo de Bombeiros Militar foi acionado na tarde de segunda-feira, 8, e também registrou a ocorrência. Junto com a concessionária MGO e a Polícia Rodoviária Federal rastrearam o carro e realizaram diligências na região, inclusive com a utilização de drones, mas não lograram êxito na localização do carro. Parentes das vítimas vieram de São Paulo na segunda-feira com o objetivo de auxiliar na procura dos entes queridos.

As buscas seriam retomadas na manhã de ontem, até mesmo com o apoio da aeronave Pegasus, da Polícia Militar, no entanto houve o acionamento da MGO através de um usuário da rodovia, desvendando o mistério.

Alessandro Monare era pastor da Igreja Batista Viva Alegre, em Campinas, e havia obtido sua primeira Carteira Nacional de Habilitação em 1998.

COMOÇÃO

A Igreja Batista Vista Alegre usou a sua página no Facebook para publicar uma nota de pesar sobre a morte do pastor Alessandro Monare, da esposa Belkis da Silva Miguel Monare, e do filho Samuel da Silva Miguel Monare. Ressalto que o garoto sobrevivente está bem.

“Os irmãos que se encontram em Araguari estão cuidando dos maiores detalhes. Assim, quando tivermos mais informações, repassaremos a todos. Pedimos a todos que continuem em oração e consolo do Espírito Santo. Fica uma palavra de gratidão pela vida do nosso incansável pastor e de sua esposa, que se dedicaram fielmente o ministério que Deus os convocou em nome de Jesus, Amém”, escreveram os membros da igreja.

1 Comentário

  1. Janis Peters Grants disse:

    Prezado Muílla,

    Noticia-se que a MGO tem conhecimento de veículo com três mulheres, que alegaram “desconhecer” envolvimento com outro veículo em acidente, próximo ao local.

    Enquanto isso, uma criança, dois dias, com PAI, MÃE e IRMÃO mortos, no meio do mato.

    -x-

    Janis Peters Grants.

Deixe seu comentário:

Cancelar Resposta