Sábado, 24 de Agosto de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Município tem novo aumento nos casos de dengue

qui, 18 de julho de 2019 05:36

por Laura Alvarenga

Novo boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira, 16, pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), referente à 28ª semana epidemiológica, registrou um novo aumento nos casos prováveis (suspeitos + confirmados) de dengue nas cidades mineiras. Em Araguari, este aumento foi de 166 novos casos. De acordo com os dados atualizados até o dia 16 de julho, o município registrou 2.539 casos prováveis da doença.

- Equipe de Zoonoses continua realizando visitas domiciliares fiscalizando e alertando sobre a proliferação do Aedes Aedypti

 Equipe de Zoonoses continua realizando visitas domiciliares fiscalizando e alertando sobre a proliferação do Aedes Aedypti

 

Em todo o Estado, até o momento, foram 447.923 registros da doença. As cidades ainda estão em processo de coleta e atualização dos dados. Lembrando que em alguns municípios como Araguari, esse controle é feito manualmente pela equipe responsável do departamento de Zoonoses.

Como de costume, o informe epidemiológico também registrou o número de óbitos por dengue em Minas Gerais. No início do mês de julho Araguari entrou para a lista de óbitos pela doença no Estado, através da morte de uma mulher de idade não divulgada no dia 6 de abril de 2019.

Até o momento foram 117 óbitos por dengue confirmados em 39 cidades mineiras, como: Araguari (um), Arcos (um), Belo Horizonte (17), Bertópolis (um), Betim (18), Campos Gerais (um), Contagem (quatro), Curvelo (um), Estrela do Sul (um), Frutal (dois), Guaranésia (um), Guarani (um), Ibiá (um), Ibirité (dois), Ituiutaba (um), Jaboticatubas (um), João Monlevade (dois), João Pinheiro (cinco), Juiz de Fora (dez), Lagoa da Prata (um), Martinho Campos (um), Monte Carmelo (um), Paracatu (um), Passos (dois), Patos de Minas (quatro), Patrocínio (dois), Pitangui (um), Pompéu (um), Ribeirão das Neves (dois), Rio Paranaíba (um), Sacramento (um), São Gonçalo do Pará (um), São Gotardo (dois), Sete Lagoas (um), Uberaba (dois), Uberlândia (16), Unaí (dois), Varzelândia (dois) e Vazante (dois).

Vale ressaltar que outros 126 óbitos estão em investigação para comprovar a dengue como causa ou não da morte. O Estado está em situação de alerta para esse aumento no número de casos das doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti (dengue, zika, chikungunya). A SES-MG divulgou na quarta-feira, 17, junto ao informe epidemiológico, a primeira morte por chikungunya em Minas Gerais. Segundo informações, o óbito aconteceu na cidade de Patos de Minas. O município havia registrado quatro mortes por dengue até então.

De acordo com o boletim epidemiológico, até hoje são 2.637 casos prováveis de chikungunya em Minas Gerais, sendo, 107 em Araguari. Em relação à Zika são 1.017 registros em todo o Estado, e sete no município.

Vacina contra sarampo

Doença que foi erradicada em 2016 voltou a apresentar registros no ano passado. O recente surto de sarampo nos estados de São Paulo; Rio de Janeiro e Pará causou preocupação na população brasileira. Até o momento foram 142 casos confirmados em todo o Brasil, de acordo com o último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde em 27 de junho.

As ocorrências foram em São Paulo (66), Rio de Janeiro (11), Pará (53), Minas Gerais (4), Santa Catarina (3), Amazonas (4) e Roraima (1). Nos três principais Estados com maiores registros da doença, acontece uma mobilização de vacinação contra o sarampo.

Em Araguari, ainda não há casos registrados. Segundo a coordenadora do departamento de Epidemiologia, Natalia Luíza Alves, o município tem 1.250 doses de vacina contra a doença para oferecer para a comunidade araguarina. Essas doses são distribuídas entre os postos de saúde de acordo com a demanda de cada unidade.

Consta nos registros municipais a falta das vacinas: BCG, pentavalente e vacina oral contra a poliomielite. A coordenadora ressaltou que esse desabastecimento acontece a nível estadual e que ainda não se sabe a causa.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: