Terça-feira, 07 de Abril de 2020
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Município aguarda reposição de vacinas contra a gripe

qua, 25 de março de 2020 05:02

por Laura Alvarenga

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe teve início na última segunda-feira, 23, e as doses estão esgotadas no município. A distribuição e aplicação da vacina em Araguari acontecem por meio de agendamentos telefônicos em cada Unidade Básica de Saúde (UBS) da cidade, conforme recomendação do secretário de Saúde.

De acordo com o responsável pela pasta, Guilherme Afonso, o município recebeu 5.500 doses da vacina e, o motivo do esgotamento se deve a algumas unidades terem atendido a demanda de forma espontânea. As demais unidades que fizeram mediante agendamento, têm todas as doses comprometidas até esta quarta-feira, 25. A previsão é para que uma nova remessa de vacinas do Estado chegue nesta quinta-feira, 26.

Foram disponibilizadas 5.500 doses da vacina em Araguari

Foram disponibilizadas 5.500 doses da vacina em Araguari

 

“Gostaria de frisar para a população que a vacina não é uma conduta de urgência na rede de saúde, é uma demanda programada. Realmente a pessoa liga na unidade, programa a vacina, não tem problema nenhum. Não há motivo para correria, tem vacina para todos; o Estado vai mandar para todos os municípios.”

Nesta primeira etapa, a vacina será disponibilizada apenas ao grupo prioritário, que contempla pessoas acima de 60 anos e trabalhadores da área da saúde, por estarem mais suscetíveis ao coronavírus (Covid-19).

Outras duas etapas serão realizadas em datas diferentes para públicos com outras faixas etárias, visando atingir a meta de cerca de 67,6 milhões de pessoas em todo o país. Em Minas Gerais, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), 2,3 milhões de pessoas fazem parte do grupo com 60 anos de idade ou mais, além dos 460.500 profissionais de saúde. O objetivo é vacinar, pelo menos, 90% de cada um desses grupos, até o dia 22 de maio. Para isso, foram adquiridas 75 milhões de doses da vacina, que estão sendo enviadas aos estados. O dia “D” de mobilização nacional para a vacinação acontecerá em 9 de maio (sábado). No dia em questão, os 41 mil postos de saúde deverão ficar abertos para fazer os atendimentos.

A segunda etapa da campanha terá início no dia 16 de abril com o intuito de vacinar doentes crônicos, professores da rede pública e privada, além de profissionais das forças de segurança e salvamento. A terceira e última fase, que começa no dia 9 de maio, priorizará crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com 55 a 59 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas com deficiência, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Importância da vacinação

A vacina contra a gripe reduz as complicações, internações e a mortalidade decorrentes das infecções pela influenza, tornando indispensável o comparecimento deste público nas Unidades Básicas de Saúde. O objetivo da campanha é auxiliar os profissionais da saúde a descartarem a influenza na triagem de casos para o novo COVID-19, acelerando o diagnóstico e minimizando o impacto nos serviços de saúde.

Em 2020, até a Semana Epidemiológica 11 (14 de março), foram registrados 165 casos e 13 óbitos por Influenza A (H1N1), 139 casos e 14 óbitos por Influenza B e 16 casos e 2 óbitos por Influenza A (H3N2). O estado de São Paulo concentra o maior número de casos de H1N1, com 42 casos e 2 óbitos. Em seguida, estão a Bahia (40 casos e 3 óbitos) e o Paraná (20 casos e 5 óbitos). No ano passado, o país registrou 5.800 casos e 1.122 óbitos pelos três tipos de influenza.

Para viabilizar a campanha, o Ministério da Saúde investiu R$ 1 bilhão na aquisição das 75 milhões de doses da vacina. Até o momento, a pasta enviou aos Estados 15 milhões de doses e mais 4 milhões serão distribuídas até o final de março. A vacina, composta por vírus inativado, é trivalente e protege contra os três vírus que mais circularam no hemisfério sul em 2019: Influenza (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: