Domingo, 15 de Dezembro de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Mulher morre em Araguari com suspeita de dengue hemorrágica

ter, 23 de julho de 2019 05:34

Da Redação

A secretaria de Saúde investiga um caso suspeito de morte por dengue hemorrágica em Araguari. Paola Azevedo permaneceu internada na Unidade de Pronto Atendimento (Upa) por pelo menos dois dias, sendo que na última sexta-feira, 19, conseguiu encaminhamento para um leito na Santa Casa. Por volta das 15h32 ela chegou ao local, entretanto, veio a óbito.

Familiares afirmam que neste período, os sintomas clássicos da dengue se agravaram e a demora na transferência da paciente e o tratamento obtido na Unidade de Pronto Atendimento foram as principais causas de sua morte. Diante da situação, a reportagem entrou em contato com o secretário de Saúde, Guilherme Afonso que lamentou o ocorrido.

“Ainda não temos a confirmação do motivo do óbito, que está sendo analisado pelo departamento de Epidemiologia. A vítima chegou a conseguir um leito para internação por meio do SUS Fácil (Sistema Estadual de Regulação Assistencial) e a Santa Casa registrou como suspeita de dengue hemorrágica. Diante disso, estamos averiguando também a conduta da Upa em relação à paciente durante os dias em que ela esteve no local e se houve algum erro por parte da Organização Missão Sal da Terra. Queremos saber como foi o tratamento dessa paciente.”

O ocorrido causou comoção nos araguarinos; segundo informações, o atendimento na Upa tem sido precário e a unidade tem muitos pacientes, pois, o tempo de espera é longo, seja durante o dia ou à noite. A falta de leitos também tem preocupado aqueles que recorrem à unidade de atendimento médico. A situação foi justificada pela Organização Missão Sal da Terra em nota divulgada na última semana.

A responsável pela administração da unidade em Araguari alegou que os atendimentos de menor gravidade estão demandando tempo maior de espera, devido à falta de macas e à sobrecarga dos colaboradores. A direção afirmou ainda que a unidade trabalha acima da capacidade de contrato.Na tentativa de solucionar estes problemas, a prefeitura estuda a possibilidade de aumentar a estrutura de atendimento na cidade. Na manhã desta terça-feira, 23, o prefeito Marcos Coelho, secretário Guilherme Afonso e o deputado federal José Vitor (PL) estarão reunidos.

Entre os principais assuntos está a possibilidade de o Hospital Santo Antônio passar a atender pacientes do SUS. “Estamos buscando um acordo com a nova direção do Hospital Santo Antônio e esperamos firmar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com o Ministério Público Federal, para que o Hospital volte a receber pacientes do SUS. Essa é a alternativa mais rápida que encontramos para aumentar o número de leitos imediatamente e desafogar a Upa,” contou José Vitor.

Ainda conforme ressaltou, também a equipe está pleiteando recursos para que o Hospital Santa Casa de Misericórdia de Araguari, tenha condições de construir novos leitos. “É sabido que o Imepac construirá um hospital escola que deve colaborar com essa questão. Trata-se de um esforço coletivo de toda a cidade, desta forma, é hora de unir forças para vencermos esse triste momento que vive a saúde em Araguari. Enxergo que houve avanços nos últimos meses no sistema de saúde, mas não na questão de leitos que é nosso maior desafio e não vamos medir esforços para corrigir esse problema.”

No dia 29 representantes do setor também participam de um evento que marca o reinício das obras do novo Pronto Socorro do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia, o que trará benefícios para toda a região.

Casos de dengue

O boletim epidemiológico recente divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) registrou um novo aumento nos casos prováveis de dengue nas cidades mineiras. Em Araguari, este aumento foi de 166 novos casos. De acordo com os dados atualizados até o dia 16 de julho, o município registrou 2.539 casos prováveis da doença. Em todo o Estado, até o momento, foram 447.923 registros da doença. As cidades ainda estão em processo de coleta e atualização dos dados.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: