Sábado, 22 de Fevereiro de 2020
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Motoristas de vans que aderiram à paralisação estão sendo notificados para retornar ao trabalho

qui, 13 de fevereiro de 2020 05:48

Da Redação

Os estudantes que precisam do transporte escolar oferecido pela prefeitura estão passando por dificuldades para chegarem à escola. Isso porque desde a última segunda-feira, 10, o serviço tem sido oferecido parcialmente. A situação retrata a insatisfação dos motoristas que na última segunda-feira, decidiram cruzar os braços e aguardar o término do contrato que está em vigor até o dia 6 de março.

Motoristas protestaram nesta semana devido à demora para organizar o transporte no município e a falta de uma nova licitação

Motoristas protestaram nesta semana devido à demora para organizar o transporte no município e a falta de uma nova licitação

 

Em entrevista, alguns desses profissionais ressaltaram a demora em organizar o transporte no município e a falta de uma nova licitação para atender a demanda devido ao início do ano letivo nas escolas municipais. Eles ressaltam ainda, que tem enfrentado problemas pela falta de cumprimento do contrato por parte da empresa responsável. “A prefeitura quitou os débitos com a empresa, que por sua vez, não honrou o contrato e não recebemos o valor combinado. Estamos lutando para resolver a demanda de forma transparente,” afirmou um motorista que preferiu não se identificar.

Os trabalhadores voltaram a lembrar daqueles que não possuem condições de atender às determinações da prefeitura, principalmente no que se refere ao prazo de sete anos para a utilização dos veículos de transporte. “Pedimos que a secretaria de Educação nos ajude a resolver essa situação. Além de nos cobrar por um serviço bem feito, é preciso nos dar condições de executar. Estamos preocupados com esta questão pelo fato de que milhares de alunos poderão ficar prejudicados sem ter meios de se locomover até os estabelecimentos de ensino. Entendo que os motoristas também não querem esta situação, entretanto, não estão encontrando outra forma de resolver essas demandas,” comentou outro prestador do serviço.

Por sua vez, a prefeitura informou que vem cumprindo com pontualidade o que foi ajustado em contrato com a empresa responsável e, diante da impossibilidade de rescisão, ressaltou que está tomando as providências para a nova licitação, uma vez que o processo se encontra em fase interna sob responsabilidade do departamento Jurídico da prefeitura.

Em nota, a empresa Limiar Transportes informou que está notificando os motoristas devido ao não comparecimento injustificado. A situação estaria violando o cumprimento de suas obrigações referentes ao contrato púbico firmado com a prefeitura desde abril de 2019. Diante disso, a orientação repassada é de que os profissionais retornem imediatamente ao serviço sob pena de caracterizar abandono, o que pode resultar consequências legais cíveis e criminais.

Nesta semana, o assunto também voltou a ser discutido no plenário da Câmara Municipal. O vereador Paulo do Vale (PV) solicitou informações relacionadas ao serviço junto à secretaria de Educação. “A pasta e a prefeitura fecharam os olhos para o escândalo que aconteceu em Uberlândia, envolvendo os serviços de transporte e há indícios de irregularidades em Araguari. Por isso, temos que investigar essa situação e em resposta ao meu primeiro requerimento, a pasta informou que o contrato está vigente até o dia 6 de março, portanto, a secretaria não dispõe dos dados solicitados pelo vereador. Isso é um absurdo, pois, estamos alertando sobre a situação que está prejudicando os nossos alunos.”

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: