Segunda-feira, 15 de Outubro de 2018
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Ministério da Educação e Cultura cobra atividades e avaliações do ‘Programa Mais Alfabetização’

qua, 16 de maio de 2018 05:18

por Carolina Rodrigues

O Ministério da Educação (MEC) divulgou a prorrogação do prazo para que os municípios informem os dados das atividades e avaliações do Programa Mais Alfabetização. A data final para que as escolas lancem os resultados na plataforma digital foi estendido para 30 de maio.

Programa é voltado para estudantes do 1º e 2º ano do ensino fundamental

Programa é voltado para estudantes do 1º e 2º ano do ensino fundamental

 

Em pronunciamento divulgado pela assessoria de comunicação do MEC, a coordenadora geral do ensino fundamental da Secretaria de Educação Básica (SEB), Aricélia Ribeiro do Nascimento, ressalta que “em determinados municípios algumas escolas tiveram dificuldades para acessar e preencher o sistema de monitoramento no prazo”. Desta forma, o prazo foi dilatado, porém não há perspectiva de prorrogar novamente.

Este sistema funciona “como apoio técnico para as unidades escolares no processo de alfabetização dos alunos regularmente matriculados nos dois primeiros anos do ensino fundamental”. Além disso, ajuda o MEC a acompanhar o desenvolvimento do Programa, “oferecendo às escolas apoio pedagógico e pronta resposta às avaliações realizadas por elas”.

Lembrando que as avaliações são elaboradas conforme referência da Base Nacional Comum Curricular, tratando de conhecimentos que devem ser garantidos aos estudantes. Com um monitoramento, é possível que o MEC e as secretarias de Educação acompanhem o processo educativo, as evoluções e os pontos que precisam ser melhorados.

A iniciativa recebe financiamento do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) e para a liberação do recurso é necessário que as escolas mantenham os dados atualizados e sem pendências em prestações de contas anteriores. Conforme dados do MEC, em 2018 serão liberados R$ 253 milhões, sendo R$ 124 milhões de forma imediata para mais de 34,8 mil escolas de estados e municípios.

A coordenadora do Programa em Araguari, Carla Alves Godoy Bonolo, afirma que, cada escola tem uma realidade; desta forma, o recurso é depositado por escola. “Aqui, 15 Centros Educacionais Municipais aderiram ao Programa. A verba é depositada direto na conta de cada escola”.

No que se refere aos dados a serem informados na plataforma digital, a coordenadora afirma que “as avaliações foram feitas em todas as escolas. Agora está acontecendo o cadastramento dos alunos, dos assistentes e dos professores. Após cadastrar os alunos, algumas escolas colocaram as informações na plataforma e outras não. Mas, o andamento está dentro do prazo”.

Assistente de alfabetização

O apoio técnico do Programa se dá pela atuação de um assistente de alfabetização, de forma voluntária, selecionado pelas secretarias de Educação. Este apoia “o professor alfabetizador por um período de cinco horas semanais por turma, em escolas não vulneráveis, e por dez horas por turma, em escolas vulneráveis”.

No começo deste mês, a secretaria municipal de Educação viabilizou as inscrições para seleção de assistentes. Puderam participar graduados ou graduandos no curso de Pedagogia, professores com formação em outras áreas da Educação e com experiência em turmas de alfabetização, além de profissionais com escolaridade concluída até o normal médio no módulo magistério. A coordenação do Programa do município afirma que foram convocados 24 assistentes até o momento; à medida que for precisando de mais profissionais, a secretaria convocará conforme a lista de classificação.

Os candidatos selecionados atuam em turmas do 1º e 2º ano do ensino fundamental de escolas públicas do município – urbanas e rurais. Cada assistente alfabetizador trabalha cinco horas semanais e recebe uma ajuda de custo no valor de R$150 por turma que atuar.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: