Domingo, 31 de Maio de 2020
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Mais de 9 mil casos de dengue foram registrados no Estado

qui, 13 de fevereiro de 2020 05:46

Da Redação

Periodicamente a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informa por meio do portal online, o boletim epidemiológico contendo um balanço dos casos prováveis de dengue, zika e chikungunya em todo o território mineiro. Os dados divulgados nesta última terça-feira, 11, apontaram 9.895 registros de dengue no Estado.

O documento também dispõe do monitoramento de indicadores do plano de contingência. Nele, a avaliação de incidência acumulada dos casos prováveis de dengue, zika e chikungunya, indica 19 municípios com incidência muito alta, 9 com alta incidência, 43 com média incidência, 337 com baixa incidência e 445 sem registro da doença.

Em Araguari, o departamento de Epidemiologia informou em outra ocasião que foram 11.920 suspeitas de casos de dengue entre 1º de janeiro a 9 de dezembro de 2019. Destes, 2.867 foram confirmados somente no ano passado. Em 2020, o balanço aponta 14 casos prováveis de dengue registrados até o momento, sendo 11 referentes ao mês de janeiro e, 3 em fevereiro.

Quanto aos óbitos, em 2019 foram confirmados 176 óbitos e 89 permanecem em investigação. Em 2020, seis óbitos continuam sendo averiguados e, a primeira morte em investigação por dengue aconteceu em Iturama, cidade que também registrou o primeiro caso grave da doença no Triângulo Mineiro este ano. Entretanto, na ocasião, a Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Uberaba, responsável pelo gerenciamento de Iturama, afirmou que os casos são distintos, de modo que, a morte investigada não está ligada ao paciente com registro de dengue grave.

Em 2019, três óbitos por dengue foram registrados em Araguari, conforme os dados da SES-MG. O primeiro caso aconteceu em abril do ano passado, sendo confirmado apenas em junho. A vítima, uma mulher de 42 anos, sofria com insuficiência renal crônica, fazia hemodiálise três vezes por semana, além do uso rotineiro de anticoagulante. Os primeiros sintomas se apresentaram no dia 3 de abril de 2019 e o caso foi considerado como estado grave pelo Comitê Estadual de Óbito por Arboviroses, vindo a óbito no dia 6 daquele mês.

O segundo caso foi de um mato-grossense de 35 anos que estava na cidade a lazer, falecido em junho de 2019. Mesmo a vítima não sendo natural de Araguari, a morte foi contabilizada no município uma vez que seus familiares residem aqui. Sem outros detalhes, a terceira morte aconteceu em maio do ano passado e se trata de uma mulher de 25 anos, que residia no bairro Beatriz.

Em relação à chikungunya, foram registrados 2.776 casos prováveis em 2019. Desse total, 48 gestantes, sendo 12 com a confirmação laboratorial. Em 2020, até o momento, 131 casos prováveis foram notificados sendo dois em gestantes. Em Araguari, o boletim com base nas quatro últimas semanas epidemiológicas apontou três casos prováveis da doença no município.

No que se refere à zika, em 2019 foram registrados 698 casos prováveis, sendo 158 em gestantes. Em 2020 até o momento foram registrados 52 casos sendo seis em gestantes.

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: