Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Invasão de área verde no Gutierrez motiva audiência pública

ter, 28 de janeiro de 2014 00:21

TALITA GONÇALVES – A recomposição de áreas verdes invadidas no bairro Gutierrez e a regularização dessas propriedades foi tema da audiência pública realizada na última sexta-feira, 24, presidida pela promotora de Meio Ambiente, Luciana Teixeira Resende. Estiveram presentes membros do Executivo, Legislativo e moradores.

Estima-se que aproximadamente 70 pessoas tomaram posse de terrenos de propriedade da prefeitura, as chamadas áreas verdes; nestes casos, a prefeitura pode ter de volta o local, ordenando a demolição de construções, por exemplo. Outra possibilidade para evitar esse tipo de medida drástica: a regularização por meio de pagamento, em parcelas mensais durante seis anos.

Se comprovada a carência do morador, por meio de avaliação da secretaria de Ação Social, o prazo para pagamento será prorrogado.
Na ocasião, o Procurador do município, Leonardo Borelli, apresentou o clube Recanto do Galo para recompor a área invadida, além da possibilidade de reverter o dinheiro pago pelos moradores para investimentos no Parque do Desamparo. A informação é do secretário de Serviços Urbanos, Odon Naves. “O clube tem uma área até maior do que a invadida, e seria anexado ao Parque,” ressaltou. Segundo o secretário, o município havia estabelecido a concessão de uso do Recanto do Galo para o Araguari Atlético Clube.

A criação do Parque do Desamparo, cujo projeto passa por adequações, representaria um investimento de 3 milhões de reais. O complexo de 300 mil metros quadrados prevê pistas de caminhada, trilha, quiosques para piquenique, entre outros benefícios. “Será um espaço de lazer para o servidor e para a população,” declarou Odon.

Para que as medidas sejam colocadas em prática, falta a aprovação do Conselho de Meio Ambiente – CODEMA. Como nenhum dos representantes estava presente na audiência, o Ministério Público solicitou a análise e parecer, se possível, num prazo de 30 dias.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: