Quinta-feira, 13 de Março de 2014

Índice de assassinatos cai 100% neste ano em Araguari

sex, 14 de fevereiro de 2014 00:23

Nos primeiros 45 dias do ano passado foram seis crimes dessa natureza

Araguari está a 50 dias de bater o recorde do maior período sem assassinatos nos últimos tempos. Foto: Arquivo

Araguari está a 50 dias de bater o recorde do maior período sem assassinatos nos últimos tempos. Foto: Arquivo

DA REDAÇÃO – O trabalho efetivo de combate ao tráfico de entorpecentes por parte da Polícia Civil e Polícia Militar, com a retaguarda do Ministério Público e Poder Judiciário, colhe ótimos frutos neste começo de ano em Araguari.

Nas sete primeiras semanas nenhum assassinato foi registrado. Em 2013, no mesmo período, seis casos tinham sido contabilizados no pior início de temporada dos últimos tempos no município. A média chegou a quase um homicídio doloso por semana, dando a impressão de que iria bater seu recorde neste tipo de crime.

Foram mortos: Gabriel Vinícius Silva Ferreira (dia 1º de janeiro), Cristiano Oliveira Gomes (dia 16), Carlos Fernando Silva do Carmo (dia 26), Claudinei Gonçalves de Almeida (dia 1º de fevereiro), Newton José Miranda (dia 4) e Antônio Ferreira (dia 14), com idade entre 22 e 66 anos. Os autores utilizaram armas de fogo, facas e pedaços de madeira nos crimes – todos elucidados.

Em 2012, nos meses de janeiro e fevereiro, Araguari havia registrado quatro homicídios consumados. Nos últimos dez anos, no entanto, o maior tempo sem ocorrência de assassinatos pertence a 2011 e 2009, quando se aproximaram de quase 100 dias de trégua. Os primeiros casos aconteceram apenas em março, conforme apurou a Gazeta do Triângulo.

Até ontem, entre as principais cidades do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, somente Araguari apresentava índice zero de assassinatos. Por outro lado, apenas em Uberlândia, Uberaba e Patos de Minas foram mais de 30 mortes.

O último homicídio doloso em Araguari ocorreu em 27 de dezembro. Então, no geral, são 50 dias sem ocorrência dessa natureza.

INVESTIMENTOS

A prevenção à criminalidade, representada pelos programas Fica Vivo! Mediação de Conflitos, Central de Penas Alternativas (Ceapa) e Programa de Inclusão Social dos Egressos do Sistema Prisional (Presp) serão ampliadas e deverão trazer impactos na redução dos homicídios e demais crimes violentos. Ainda no primeiro trimestre de 2014 duas novas Centrais de Penas Alternativas entrarão em funcionamento, uma delas em Araguari.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: