Segunda-feira, 13 de Julho de 2020
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti crescem em toda região

sex, 22 de maio de 2020 08:57

Da Redação

- As doenças como dengue, zika e chikungunya também merecem a atenção redobrada da população

– As doenças como dengue, zika e chikungunya também merecem a atenção redobrada da população

Não é só a pandemia causada pela covid-19 que está preocupando os órgãos de saúde pública de Minas Gerais. O Estado também chama atenção da população para os cuidados básicos que podem evitar a proliferação de doenças que são causadas pelo mosquito Aedes aegypti, como a dengue, zika e febre chikungunya. Segundo dados atualizados da Secretaria Estadual da Saúde (SES-MG), divulgados na última segunda-feira, 18, Minas Gerais registrou até o momento 68.750 casos prováveis (suspeitos e confirmados) de dengue.

Em 2020, também foram registrados seis óbitos confirmados nos municípios de Alfenas, Medina, Guaxupé, Itinga, Carneirinho e Raposos e outros 34 óbitos permanecem em investigação. Em relação à Febre Chikungunya, foram registrados 1.385 casos prováveis da doença e um óbito suspeito. Em relação à Zika, o levantamento mostra que em 2020 foram registrados 317 casos prováveis, sendo 32 em gestantes.

Mesmo que a situação pareça controlada, os araguarinos também precisam estar atentos, pois, na cidade foram notificados 101 casos prováveis de dengue, sendo que 10 foram notificados na primeira quinzena deste mês. O boletim epidemiológico estadual ainda aponta cinco suspeitas de vítimas contaminadas pela febre chikungunya na cidade e, até o fechamento desta edição, não haviam sido contabilizados casos relacionados a zika.

A incidência destas enfermidades ainda é considerada baixa no município, mas o responsável pelo Departamento de Zoonoses no município, Guilherme Carvalho, pede a colaboração da população que pode auxiliar quanto as medidas preventivas à proliferação destas doenças. Durante esta semana, a reportagem também verificou que está sendo realizado o trabalho das visitas domiciliares em vários bairros da cidade. A iniciativa faz parte das ações rotineiras, mas que estavam sendo realizadas de forma parcial devido à pandemia causada pela covid-19.

O departamento informou ainda que, assim que possível, também pretende retornar com outras atividades específicas, como por exemplo a realização dos mutirões de limpeza na cidade. A situação é diferente e preocupante em algumas cidades da região do Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas. O informe mostra que Uberaba, por exemplo, já ultrapassou dois mil casos prováveis de dengue em 2020 e totaliza 2.204 registros. Tendo incidência muito alta, o referido município continua sendo a cidade do Triângulo Mineiro com o maior número de casos da doença.

Em seguida está Uberlândia com 1.234 registros. São 36 casos novos em relação ao último boletim, quando o município registrou 1.198 ocorrências. A incidência da doença na cidade é média. O levantamento mostra que Ituiutaba ocupa a terceira posição no ranking, com 1.016 registros prováveis. São 35 casos a mais em relação ao último boletim, quando o município registrou 981 ocorrências. Patos de Minas está em quarto lugar no ranking, a cidade tem 650 registros, sendo 74 casos a mais em relação a última publicação, quando o município teve 576 ocorrências.

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: