Terça-feira, 25 de Junho de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Divulgado edital público notificando proprietários de imóveis não habitados

sáb, 9 de fevereiro de 2019 05:02

Da Redação

Nesta sexta-feira, dia 8, a prefeitura divulgou em edição do Correio Oficial um edital público de notificação para sete proprietários de imóveis não habitados. Desta forma, eles devem proceder a limpeza e manutenção do local, no prazo de 30 dias, sob pena de sanções previstas em lei.

Notificados têm o prazo de 30 dias para promover a limpeza e manutenção do imóvel  **Divulgação

Notificados têm o prazo de 30 dias para promover a limpeza e manutenção do imóvel
**Divulgação

 

Conforme a Lei Complementar 151/2018, a limpeza, manutenção e conservação de imóveis não utilizados, não habitados ou abandonados, bem como de terrenos baldios, são de responsabilidade do proprietário, titular do domínio útil, promitente comprador ou possuidor a qualquer título. Esta lei também abrange edificações iniciadas, interrompidas ou demolidas e também àquelas que, embora construídas e habitadas, permaneçam sujas, colocando em risco a saúde da vizinhança.

Os proprietários de imóveis nessas situações devem efetuar as obras de recuperação e mantê-los fechados, de modo a impedir ocupações irregulares e causar insegurança aos moradores no entorno. Além disso, é ressaltada a questão da limpeza, como acúmulo de água, depósito de lixo e entulho, cobertura vegeral superior a 50 centímetros e tudo o que possa ser criadores de focos de doenças ou de mau cheiro que afete a saúde e bem-estar da população.

O trabalho de fiscalização e notificação é das secretarias de Obras e de Serviços Urbanos e Distritais. Em situações irregulares, as equipes das pastas devem notificar, por escrito, o proprietário, para que sejam providenciados imediatamente os serviços necessários para limpeza e conservação do imóvel. Esta notificação pode ser feita pessoalmente ao infrator, documentada pelo fiscal competente; por carta registrada, com aviso de recebimento; e, em último caso por edital público divulgado no órgão oficial de imprensa do município.

Após o prazo de 30 dias, caso não tenha sido implementada a limpeza, será aplicada multa de 1,5 Unidade Fiscal de Referência do Município de Araguari (UFRA) a cada metro quadrado de terreno – em caso de reincidência, a sanção será em dobro. Também fica autorizado ao poder Executivo promover o serviço de limpeza, principalmente em casos evidenciados de risco ao meio ambiente urbano, à saúde e segurança de terceiros; neste caso, haverá posterior cobrança ao responsável dos custos despendidos, acrescidos de 30% à título de administração.

Em relação ao edital público de notificação, a secretaria de Serviços Urbanos justificou a publicação em razão de tais proprietários não terem mantido seus cadastros atualizados perante o Órgão de Tributação da secretaria municipal de Fazenda, impossibilitando a notificação pessoal.

Terrenos baldios

No período chuvoso, a secretaria de Serviços Urbanos tem recebido várias denúncias acerca de terrenos baldios, devido ao mato acima de 50 centímetros, lixos e entulho. Muitos moradores registram mau cheiro, insetos, animais peçonhentos, entre outros transtornos para a saúde e integridade física.

Em edição anterior do Gazeta do Triângulo, o titular da pasta afirmou que, quando há denúncias, a equipe de fiscalização é enviada ao local. “Nesse período chuvoso temos muitas reclamações relacionadas a terrenos. Nós recebemos até dez denúncias por dia. Quando chega a denúncia de algum local específico, enviamos um fiscal da secretaria, que constata a situação do terreno e notifica o proprietário”.

Além das denúncias, as equipes também realizam fiscalizações por setores do município. A equipe é composta por cinco fiscais e a secretaria possui uma frota de três automóveis e uma motocicleta, que são utilizados na fiscalização.

Denúncia

Caso você queira denunciar terrenos baldios ou imóveis em situação de abandono, basta ligar nos telefones: (34)3690-3181 ou (34)3690-3014.

 

1 Comentário

  1. Anônimo disse:

    Esta lei é muito fraquinha tinha que ser uma lei de âmbito nacional, da seguinte maneira: O dono deveria perder o imóvel e terrenos dentro de cinco anos, caso deixasse abandonado servindo de abrigo aos moradores de rua e não pagasse os impostos.
    Se ele não limpa, a prefeitura vai lá e faz o serviço e aí o imposto chega, vamos supor que ele não importa de pagar, então ele deveria perder o imóvel. Só assim acabariam com essas coisas que enfeiam as ruas que muitas vezes pertence a quem tem dinheiro..Ele já não limpa mesmo é porque sabe que a prefeitura vai fazer o serviço pra ele e jogar na dívida ativa e depois ele vai lá e tem inúmeros descontos.

Deixe seu comentário: