Sábado, 14 de Dezembro de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

De hoje até o dia 22, Primeira Vara Criminal terá quatro sessões do Júri Popular

ter, 13 de agosto de 2019 05:34

Da Redação

Na pauta está o caso do jogador morto em 2017 no bairro Brasília

Nesta terça-feira, 13, se inicia uma maratona de quatro sessões do Tribunal do Júri da Primeira Vara Criminal da Comarca. As demais foram programadas para amanhã, 14, e nos dias 20 e 22, sempre a partir das 10h. Ao todo, seis pessoas estarão no banco dos réus, acusadas de crimes contra a vida.

No julgamento popular de hoje, dois jovens (22 e 24 anos) foram denunciados pelo Ministério Público de Minas Gerais em face do assassinato de Thiago Lourenço Santos, ocorrido na noite de 20 de agosto de 2017, na rua Euclides José Borges, região central do vizinho município de Indianópolis.

A vítima tinha 21 anos e foi morta a golpes de faca, socos e pontapés. Chegou a ser levada ao pronto-socorro da cidade, mas não resistiu. A motivação seria um desentendimento minutos antes em um bar, pois quis separar uma briga envolvendo um amigo e um dos agressores.

O MP colocou na denúncia que houve motivo fútil, uso de meio cruel e recurso que dificultou a defesa de Thiago Santos, pois estava sozinho e foi perseguido pelos acusados em via pública, sendo a ação criminosa registrada por câmeras de segurança próximas. Após o fato, os autores fugiram num veículo Fiat/Palio, que dava cobertura. Eles estão presos em Araguari.

Amanhã será julgado um homem de 33 anos, denunciado pelo MP em razão do homicídio de Valdeir Fernandes da Silva, “Nego Boy”, 25 anos, em 2010, no bairro Paraíso. O rapaz estava num bar, quando chegaram dois autores. Tentou correr, mas foi perseguido e alvejado. Testemunhas teriam reconhecido o atirador, o qual foi qualificado pelos policiais militares.

No dia 20, será a vez do acusado pela morte de Cacildo José Maria, em dezembro de 2016, no bairro Maria Eugênia, supostamente motivado por vingança, pois seu irmão teria sido agredido pelo mesmo em data anterior. A vítima de 44 anos retornava para casa, quando foi abordada supostamente por dois autores, na rua Planaltina, não havendo qualquer chance de reação. Foram vários golpes de faca.

Moradores das proximidades escutaram gritos de um homem e acionaram o Corpo de Bombeiros, que encontraram Cacildo caído na calçada. Ele foi socorrido e encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (Upa), porém chegou ao local sem apresentar os sinais vitais.

A sessão de julgamento do dia 22 de agosto é uma das mais aguardadas dos últimos anos em Araguari. Duas mulheres e um homem serão julgados em função do assassinato de Ralfh Campos de Godoi, atleta de futebol amador, morto a tiros na manhã de 10 de agosto de 2017, enquanto dormia em sua casa, na rua Corumbá, bairro Brasília. O jovem de 32 anos jogava pelo União Esporte Clube, equipe que representa aquela região da cidade.

A então companheira de Ralfh, a irmã dela e o responsável pela execução do crime respondem por homicídio qualificado – motivo fútil, mediante promessa de recompensa e recurso que dificultou a sua defesa. As denunciadas estão recolhidas na ala feminina do Presídio de Araguari, enquanto que o responsável pelos disparos se encontra na Penitenciária Professor Jacy de Assis, em Uberlândia, cidade onde reside.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: