Segunda-feira, 01 de Junho de 2020
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Data tradicional do calendário religioso, Semana Santa tem celebração singular este ano

ter, 7 de abril de 2020 05:14

Da Redação

Uma das principais datas do calendário religioso, especialmente do católico, a Semana Santa é o marco que relembra a paixão, morte e ressurreição de Cristo. Para os católicos as celebrações alusivas ao acontecimento são iniciadas no Domingo de Ramos, domingo anterior ao da Páscoa que marca a entrada triunfal de Jesus Cristo em Jerusalém, findando com a ressurreição.

Após o Domingo de Ramos, que este ano foi aconteceu no último dia 5, se inicia uma intensa semana de celebrações, a famigerada Semana Santa, tendo uma comemoração específica por dia. Na segunda-feira é dia de se recordar a prisão de Jesus Cristo.

No terceiro dia da Semana Santa, são celebradas as Sete dores de Nossa Senhora Virgem Maria. Muito comum também por ser o dia de penitência no qual os cristãos cumprem promessas de vários tipos ou o dia da memória do encontro de Jesus e Maria no caminho do Calvário.

Celebrações da Semana Santa terminam no domingo de Páscoa, próximo dia 12.

Celebrações da Semana Santa terminam no domingo de Páscoa, próximo dia 12

 

No quarto dia algumas igrejas celebram a piedosa procissão do encontro de Nosso Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores. Ainda há igrejas que neste dia celebram o Ofício das Trevas, lembrando que o mundo está em trevas devido à proximidade da morte de Jesus.

Na manhã do quinto dia, nas catedrais das dioceses, o bispo se reúne com o seu clero para celebrar a Celebração da Crisma, na qual são abençoados os santos óleos que serão usados na administração dos sacramentos do Batismo, Ordenação de Padres e Bispos, Crisma e Unção dos Enfermos. Com essa celebração se encerra a Quaresma. Nesta mesma data, à noite, são relembrados os três gestos de Jesus durante a Última Ceia: a Instituição da Eucaristia, o exemplo do Lava-pés.

Na sexta-feira é quando a Igreja recorda a morte de Jesus. É celebrada a Solene Ação Litúrgica, Paixão e a Adoração da Cruz. A recordação da morte de Jesus consiste em quatro momentos: A Liturgia da Palavra, Oração Universal, Adoração da Cruz e Rito da Comunhão. Presidida por presbítero ou bispo, os paramentos para a celebração são de cor vermelha.

O penúltimo dia é o da espera, quando os cristãos junto ao sepulcro de Jesus aguardam sua ressurreição. No final deste dia é celebrada a Solene Vigília Pascal, considerada a mãe de todas as vigílias, como disse Santo Agostinho, que se inicia com a Bênção do Fogo Novo e também do Círio Pascal. Há também o batismo dos adultos que se prepararam durante toda a Quaresma. A celebração se encerra com a Liturgia Eucarística, o ápice de todas as missas.

Por fim, o mais aguardado. O domingo é o dia mais importante para a fé cristã, marcado pelo dia em que Jesus vence a morte, ressuscita e mostra o valor da vida. Esse dia é estendido por mais cinquenta dias até o Domingo de Pentecostes.

Apesar desta extensa programação na igreja católica, os evangélicos têm uma visão levemente diferente no que se refere à comemoração da data. Segundo a Bíblia Sagrada, a Páscoa é uma festa judaica. No livro de Êxodo contém a história da aliança dos Hebreus, quando deveriam sacrificar um cordeiro e usar o sangue nas portas de suas residências, marcando a aliança do povo com Deus e garantindo o livramento da visita do Anjo da Morte, assim, protegendo o primogênito da família.

A Páscoa que era celebrada há anos pelos judeus, é uma das sete festas instituídas por Deus, para que tivesse a celebração perpétua pelo povo. Após a ida de Jesus para Jerusalém, na época de comemoração da Páscoa, ele foi preso, crucificado e morto. A partir daí, a Bíblia torna Cristo em Páscoa para os cristãos, sendo o sacrifício de Cristo o momento celebrado na Páscoa para os evangélicos. A passagem da morte para a vida e a passagem do pecado para a santidade.

De acordo com o pastor, Levi Siqueira, essa é a maior história de amor que o mundo já conheceu, alguém que foi capaz de dar a própria vida em favor da humanidade. Entretanto, apesar do anseio em reunir os irmãos na igreja para a celebração, o pastor lembrou que este não é o momento adequado para tal ocasião, tendo em vista a pandemia do COVID-19, e as recomendações das autoridades para evitar a disseminação do vírus.

Sendo assim, o pastou contou que na igreja a qual ele dirige a ocasião será celebrada em um culto especial online no domingo de Páscoa, e pediu para que durante toda essa semana os cristãos lembrem e valorizem tudo aquilo o que Cristo fez e conquistou. “Será uma Páscoa diferente já que todos os anos a gente fazia o Alto de Páscoa para milhares de pessoas aqui na igreja, e esse ano a nossa Páscoa será em cada lar, em cada família, como foi a primeira Páscoa quando Deus mandou cada família de Israel se fechar dentro da sua casa, matar um cordeiro e celebrar em conjunto”, destacou.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: